.

Uma filha e 27 anos,decidi por fazer laqueadura

0 comentários |
Olá meninas!

Pra quem nao me conhece me chamo Ana carolina ( modesta e legalzinha também rs)

Aos 24 anos me tornei mãe de uma menina linda chamada Ana Laura, tenho 27 anos de vida e 20 anos de diabetes.

Tive uma gestação "meio chatinha e complicada", eram destros 24h, preocupaçoes, medos, choros, hipos, hipers ( poucas, mais no final) uma leve depressão por ser mãe solteira ( Glória a Deus, Deuses, orixás, anjos, santos e afins) demorei pra aceitar...

Ana Laura nasceu com hipo, com 37 semanas de gestação, pesando 3.080gr e 47 cm as 9:03 AM de uma cesarea linda por opção minha, nao precisou de UTI Neo, uma ampola de glicose deu um jeito e logo foi pro quarto comigo...

Fora os destros que temos que fazer a mais na gestação, todo aquele medo persistente em saber que o seu bebe pode nascer com alguma complicação, down, má formação entre outras anomalias, o medo da perda é o maior... independente das condições de saúde do seu filho , queremos eles vivos em nosso colo... ( ela nasceu com uma catarata na vista esquerda, que nao ira se desenvolver, catarata polar.)

AMAMENTAÇÃO! Ooooh coiiiisinha complicada, gente sofri muito, Ana Laura nao pegava o peito, eu perdi a paciência e passei a tirar o leite e dar numa mamadeira... Sabia que estava errada ( sou daquelas mães chatonas que apoia a amamentação até os 18 anos, qdo for pra facul desmama) e aos poucos voltei pro peito...com muita dor e luta consegui, aprendi, peguei gosto pela coisa... até os 6 meses foram apenas leite materno, logo apos introduzi papinha e assim foi...

Por conta da quantidade exagerada de hipoglicemia, eu tirei do peito com muita dó aos 10 meses!
EU SOU A MAE MAIS FELIZ DO MUNDO!!! nao tenho duvidas disto! Carol, voce passaria por isso de novo? NAAAAAAAAAAAAOOOO, NUNCAAAAAA, JAMAAAAIS!!!

Nao sinto um pingo de vontade de ser mae de novo, nem daqui uns anos... por conta disto optei pela Laqueadura ( tão pouco tenho vontade de casar ).

Dia 17-07 fiz uma laqueadura via vaginal, sem cortes, sem dores, sem mimimi ( PELO SUS, ATENDIMENTO MARAVILHOSO- NO HOSPITAL REGIONAL DE ITANHANHEM, APÓS O PLANEJAMENTO FAMILIAR)... apenas falação das pessoas contra! a Cirurgia durou cerca de 17 minutos, estou em processo de recuperação, sao 15 dias deitada (nao consigo) e 3 meses para a cicatrização total dos pontos lá dentro!

AH MAS VOCE É NOVA, UM DIA VAI CASAR E QUERER TER FILHOS...E BLA BLA BLA... Nao gente, nao é facil ser mãe e manter a saude estavel !Houve um tempo em que eu queria muito casar e ter outro filho, mas nao é o caso mais, cheguei a conversar com umas amigas aqui do grupo sobre isto...Mas filhos nao é brincadeira, diabetes tão pouco é... esta foi a minha opção! Quero minha liberdade de poder estudar mais, viajar e etc... Filhos sao bem vindo, mas pra quem pode, que nao é o MEU caso!

Estou relatando pq gostaria que voces soubessem desta decisão importante que tomei na minha vida!

Eu Ana Carolina, 27 anos de vida, 20 de diabetes, LACRADA!!!!


Da seringa robusta á caneta... Esta sou, mãe do Alexandre, meu maior presente!

5 comentários |
Oi!
Me chamo Jaqueliny Jessika, atualmente sou do lar, tenho 28 anos e sou dm1 há 24 anos.
Quando meus pais descobriram a doença eu tinha apenas 4 anos e na época os recursos para o tratamento eram muito limitados. As agulhas eram rombudas que doía até a alma... Minhas pernas, bumbum e braços viviam roxos...Graças á Deus não tenho nenhuma sequela do mal controle glicêmico, por aqui está tudo em ordem.
Fui crescendo e foi aparecendo novidades no tratamento... Mas até isso acontecer, muitas hipos e hipers aconteceram, noites mal dormidas, pai e mãe preocupados....

Assim foi seguindo minha vida entre o crescimento, conquistas, sonhos e afins...
Há quatro anos passei a tomar lantus e apidra  foi a luz no fim do túnel para eu ter um bom controle da doença,mai suma oportunidade de melhoria no tratamento.
Sou casada, e como toda mulher sonhava em ser mãe. Estou com meu marido há 6 anos e desde então comecei as tentativas...
Atrasos na menstruação e a sensação de que estaria grávida, mas foram vários alarmes falsos. Até que no dia 31/03/15 a melhor notícia da minha vida... Seria mãe! Que notícia maravilhosa! Hora de me cuidar ainda mais, meu sonho estava sendo realizado...
Desafios encontrei vários, mas segui em frente. Bons dextros, glicada de 10,8% (poderia estar bem melhor para se engravidar, eu sei!) foi para 7,5% e pressão arterial normal....
Me deparei com várias pessoas que não acreditavam que eu diabética poderia ser mãe e não ter complicações...
Foram 8 meses da mais pura alegria e no dia 09/10/15 ás 15:47 ,nascia de 35 semanas+2 dias, com 3,712kg e 47 cm, meu menino Alexandre, meu maior presente, meu milagre. O bebê precisou nascer de parto cesárea e prematuramente, pois tive pressão alta e isso estava dificultando a respiração dele.
Amamentei um mês e meio, infelizmente depois meu leite secou.
Sou grata a Deus, meus pais e ao meu esposo, pois a ajuda, atenção e paciência deles foram fundamentais para que tudo  desse certo.

Não foi fácil, mas com fé, bom controle e força de vontade, podemos sim gerar uma criança saudável.

Atualmente cuido do meu bebê, da casa e lógico, do diabetes para ter muita saude para estar e cuidar meu filho.


Bom é isso, espero que este depoimento ajude futuras mamães e  tentantes. Obrigada 

Luiza: Foi na minha gestação que o diabetes mais se "comportou"

1 comentários |
Olá!
Meu nome é Luiza Ornellas,  tenho DM1 desde os 4 anos de idade e meu sonho sempre foi ser mãe. 
Admito, que não sou muito certinha com o cotidiano diabético,mas uma coisa que não deixo de fazer é tomar minha insulina! Isso não! Sei que sou displicente na parte de medição da glicemia, mas minha insulina sempre tomo.
Em 2013, com 21 anos, engravidei. Descobri a gestação com 3 meses, e levei um baita susto!
A preocupacao da minha familia era o DM1, e a minha  era da minha filha desenvolver o diabetes. Eu, por azar da vida assim dizendo, sou a única da família que tem DM1.
Enfim, a preocupação de todos na minha gestação era a minha DM1 mal controlada. E para surpresa de todos foi nessa fase que ela ficou mais controlada! Era raro minha glicemia ficar acima dos 200 mg/DL - Até por que o "meu normal" é acima de 200 mg/Dl...rs
Minha gestação parecia de uma pessoa diabética, tirando as cólicas que senti, foi ótima.
Engordei uma média de 1 kg por mês, no final de semana em que minha filha nasceu,foram 4 kg de uma vez só! 
Minha filha nasceu com 35 semanas de gestação . Meu líquido amniótico ficou normal, apesar da barriga enorme e da preocupação da obstetra neste sentido pois mulheres DMs tendem a ter o liquido aumentado.
Foram 13 kgs em 35 semanas de gestação...Recebi diversos parabéns da endocrinologista e da obstetra.
Minha filha nasceu com 46 cm e 3,270 kg! Linda! Veio exatamente como ela apareceu em sonho para mim!
Infelizmente ela ficou os primeiros 23 dias na UTI porque o pulmãozinho ainda estava fechadinho, mas graças a Deus enfrentou tudo fortemente e hoje é uma menina forte já com 2 anos e 1 mês!
Logo após o seu nascimento, outra surpresa deixou minha endócrino perplexa: não precisei de insulina por 3 dias. 
Não tive a experiencia de amamentar,mas durante alguns meses pós parto o diabetes ficou muito bom.
Esta é a minha experiência, espero poder encorajar e mostrar que é possível uma diabética gestar e tornar-se mãe.