.

112 Situações que Diabéticas Passam (focado em grávidas e mães DMs)

0 comentários |
Fiz este post baseada no que vivi e pelo vi outras DMs passarem, você pode não se encontrar em todos,mas em 50% delas com certeza você se achará.
Peço desculpas pelos erros de português estou há meses tentando postar este texto,porém nunca consigo pelas correções,hoje resolvi finalizá-lo e postar mesmo assim.
BOA LEITURA!

Para todos os Diabéticos,principalmente ás mulheres,grávidas e mães diabéticas...

1.    Medir a glicemia a cada 3 horas;
2.    Calcular alimento x carboidrato x insulina;
3.    Corrigir hipo;
4.    Corrigir hiper;
5.    Pegar insumos no posto de saúde,
6.    Atualizar o cadastro de insumos no posto de saúde ( no tempo estipulado);
7.    Repor fitas e lancetas no glicosímetro;
8.    Descartar insumos corretamente;
9.    Pegar insumos na Farmácia de alto custo;
10. Repor o refil da caneta de insulina,
11. Repor o refil de insulina da bomba e observar se não há bolhas no catéter;
12. Trocar a pilha da bomba quando solicitado pelo aparelho;
13. Observar o local de aplicação e lembrar de fazer rodízios;
14. Lamentar pelos roxos e lipodistrofia devido as aplicações,
15. Repor doces na bolsa,observar se não derreteram e melaram a mesma;
16. Espalhar balas pela casa, temendo uma hipo tenebrosa  (principalmente no período de amamentação);
17. Ensinar seus colegas a te ajudarem em caso de hipoglicemia;
18. Explicar um milhão de vezes que seu diabetes não é por que você comeu muito doce e etc...
19. Escutar que você não deveria ter engravidado com uma doença tão grave, e respirar fundo...
20. Ter o psicológico preparado para todas as asneiras que ouvir;
21. Ir ao endocrinologista;
22. Mudar insulina basal,
23. Mudar insulina rápida,
24. Mudar correção;
25. Mudar proporção insulina*Cho;
26. Organizar planilha de dextro,não se esquecendo do campo observações e fazê-las;
27. Ir ao oftalmologista,
28. Fazer exame de fundo de olho (caso haja outras intercorrências, isso terá outro desfecho);
29. Ir ao dentista para avaliação e tratar caso haja necessidade;
30. Fazer avaliação anual dos pés;
31. Visitar outros especialistas caso seja necessário, fazer acompanhamento e exames se necessário,isso levará mais tempo;
32. Levar todos os exames e avaliações para a endócrino e demais especialistas;
33. Fazer exames laboratoriais,
34. Ir ao ginecologista ,
35. Ir ao nutricionista;
36. Fazer atividade física;
37. Preparar-se meses antes para a gestação e quando ela vem sem esperar quase infartar rs
38. Mesmo depois de prepara-se, quase ter um ataque cardíaco quando o resultado é POSITIVO;
39. Procurar sites e/ou  amigas que sejam mães e gestantes para trocar experiências;
40. Ler muitoooooo sobre o tema;
41. Questionar-se sobre contar ou não a gestação no primeiro trimestre;
42. Cair de sono a todos momentos;
43. Ir ao obstetra  quinzenalmente ou semanalmente... Havendo intercorrências,monte uma cabana no consultório rsrs(meu caso);
44. Fazer ultrassons;
45. Explicar que o fato de você ser DM não quer dizer que seu filho seja também e se também for DM explicar que não foi comprovado cientificamente que isso tenha ou não ligação com você;
46. Aguentar o calor+gestação+ diabetes e confundir os sintomas de hipo,hiper e calor,
47. Aguentar o frio por que nenhuma roupa não lhe cabe mais;
48. Sentir extremamente cansada com a rotina de uma grávida Dm, mas mesmo assim estar extremamente feliz;
49. Preocupar-se com o tipo de parto e escutar que você só poderá fazer cesariana e se sentir um E.T por isso, ou, optar por uma cesariana por que morre de medo de ir contra a maioria do que ouve e vê das diabéticas passarem;
50. Pensar na possibilidade de uma parto normal ou hymanizado e quem sabe lutar por ele...;
51. Contar o número de copo de água bebidos para ter a certeza que está ingerindo a quantidade correta,
52. Ficar mega chateada com o aumento de peso e inchaço,mesmo sabendo que isso é normal...;
53. Preocupar-se com a amamentação: Vou ou não conseguir amamentar? O açúcar vai pro leite?
54. Torturar-se com os questionamentos;
55. Torturar-se com os dextros (hipo e hipers);
56. Enjoar, vomitar e ter hipo depois disso;
57. Indisposição e dificuldade entender se foi por causa da hipo,hiper ou enjoo,
58. Mal comer e ver no aparelho uma mega hiper;
59. Querer ter um monitor fetal em casa só para escutar os batimentos cardíacos do bebê todos os dias;
60. Querer que o monitor da ultrassonografia seja do tamanho da sua TV LCD para poder ver seu bebê nitidamente;
61. Caso haja aborto, sentir-se culpada por aquilo momentaneamente, pensar pelo resto da vida como seria sua vida se aquele bebê tivesse vingado;
62. Ver o nome Hemoglobina Glicada e Hiperglicemia em todas as palavras que comecem com H;
63. Chorar, orar,agradecer quando sente o primeiro chute do bebê;
64. Querer que todos sintam o que você está sentido;
65. Amar todos os números que vão de 70 a 120, já quem em geral esta é a meta glicêmica de uma gestante DM é esta;
66. Querer voar no pescoço de um médico estúpido e incompreensivo;
67. Pedir doações quando seus insumos não deram para um mês;
68. Medir a glicemia de 12 a 15x por dia e nem se importar por isso, ter esta atitude lhe passa segurança;
69. Chegar no sétimo mês calculando quanto tempo seu bebê ficará na UTI (a criança nem nasceu mas a gente já está sofrendo por antecedência);
70. Ficar comparando com outras DMs sobre o peso e tamanho do seu nenê em determinada idade gestacional;
71. Escutar as palavras macrossomia e aumento de liquido amniótico e entristecer-se;
72. Ficar aliviada quando o médico diz que tá tudo bem ;
73. Não dormir quando o médico diz:-Vamos ter que avaliar melhor,pode ser...;
74. Não ter posição para dormir,
75. Acordar 2x na madrugada para medir a glicemia;
76. Ficar pesquisando em todos os sites o que pode acontecer com o bebê caso você tenha hipo ou hiper;
77. Ir direto pro Pronto-Socorro quando sente alguma dor ou não sente o bebê mexer naquele dia,
78. Preparar a bolsa da maternidade na maior alegria,lembrando-se que você deve não esquecer de seus insumos,sem eles “você não vive”;
79. Organizar com prazer a bolsa do bebê;
80. Pensar em cada detalhe pós nascimento, desde a saída da maternidade ás lembrancinhas;
81. Adiantar a data do chá de bebê por que sabe-se lá né?
82. Contar os dias para a ultrassom que mostrará o sexo do bebê;
83. Escolher um nome que por vezes significará a resiliência de mãe e filho nesta fase;
84. Passar em frente de uma loja de bebê e já ver o mesmo vestido dentro daquela roupinha que você amou;
85. Procurar entender sobre vida sexual,gestação e DM ,lidar com estas situações;
86. Postar nas redes sociais os presentes que o bebê ganhou;
87. Sentir-se acolhida quando amigos e familiares te mimam;
88. Odiar ouvir: -Meu! Pra que tantas idas ao médicos? Você ta pirando! Para com isso!
89. Ler sobre o desenvolvimento do bebê e comparar com outras amigas o tamanho e peso;
90. Ficar detectando qual parte do corpo do bebê está amostra quando o mesmo está se mexendo na barriga;
91. Preocupar-se quando lê na bula que o remédio que o médico passou não é indicado para gestantes, porém ao dialogar com o mesmo e amigos fica sabendo que este pode ser tomado...Ufa! Que alívio!;
92. Sentir a dor ao dobro que toma vacina ou as benditas injeções de corticoide;
93. Pirar com as hipers que o corticoide causa;
94. Ficar mega mal quando o médico diz que irá te internar para melhor monitorar;
95. Ter medo que seu bebe nasça com hipoglicemia ou qualquer outra coisa que possa levá-lo a UTI;
96. Aguardar ansiosamente o dia do parto;
97. Chorar ao escutar o choro do bebe e vê-lo, e lógico,se possível fotografar;
98. Perguntar a cada cinco minutos do seu filho pós parto;
99. Preocupar-se com a glicemia antes,durante e pós parto;
100.              Ter dor e incomodo nos pontos ou não;
101.              Contar as horas para tirar os pontos que insistem em coçar;
102.              Explicar para todos que pontos de diabéticas cicatrizam normal;
103.              Ficar pirada com o excesso de hipoglicemias durante a amamentação;
104.              Ter  jogo de cintura pois aquela crise de hipo que te “tirou”deste mundo fez toda a sua família sentir-se insegura;
105.              Diminuir drasticamente as dosagens de insulina  durante a amamentação;
106.              Ficar feliz quando percebe que aquela calça que há 9 meses você não vestia, agora entrou... Afinal amamentar te emagreceu! Ou...
107.              Ficar péssima porque a amamentação te deu uma mega fome que a fez engordar...
108.              Encontrar pessoas por ai e ouvir: -Menina! “Num”que você teve um filho mesmo!
109.              Organizar-se pois agora “tudo esta em seu devido lugar”e você precisa organizar-se :Casa, filho,DM,médicos e demais papéis sociais ;
110.              Ficar na neura pois agora você voltará a trabalhar e terá que separar-se da cria: Quem ficará com ele? Se for pra escola, pesquisar milhões delas...
111.              E quando de fato volta a trabalhar, esconder-se no banheiro pra chorar de saudades;

112.              Ver que o DM lhe trouxe grandes desafios, porém você venceu, e está aprendendo a lidar com esta nova situação, tanto que sonha com mais filhos e então começar tudo novamente, só que agora com um filho,mas tudo bem... Nada se compara á delícia da maternidade.