.

Quantidade de Hipers e Hipos em 19 dias

1 comentários |
Organizando bolsa, planilha com dextros e exames para mais uma jornada quinzenal de consulta  com a obstetra.

Sexta (05/04) terei endocrino para ajustarmos e dialogarmos sobre alguma doses de insulina.

Terminando minha planilha cheguei á estes resultados:

156 medições , 16 hipers (de 200mg/dl á 250 mg/dl) e 09 hipos (de 50mg/dl  á 63mg/dl).

Claro, que o ideal seria ficar o tempo todo nas metas propostas para gestação, mais o meu melhor está sendo feito, então não culpo por hipos e nem hipers. Propostas da endocrino:

Variação geral de glicemias: 80 mg/dl á 140mg/dl

Pré-Prandial  até 120mg/dl

Pós -Prandial até 140mg/dl





Páscoa aqui em casa

0 comentários |
Embora sejamos evangélicos e temos nossa crença em relação ao significado da páscoa, não fazemos qualquer comemoração por aqui, e diferente de alguns não temos nada contra as  maneiras com que esta é comemorada.

Decisão do Anderson para esta páscoa: NÃO COMPRAREMOS OVOS PARA NÓS, apenas um para Vitória que quis um da Galinha Pintadinha.

Concordei, estou evitando doces, disse evitando e não deixando de comê-los, por que por mais que haja contagem de CHO que nos auxilia muito, cada vez que tomamos mais insulina, maior é o risco de engordar. Então temos que ter bom senso. Chocolate,é  uma delícia que possui vários benefícios já conhecidos cientificamente, porém não devemos esquecer seus CHOs, gorduras e calorias.

Realmente não compramos ovos e nem chocolates aqui em casa, minha cunhada nos deu um para dividirmos (que na verdade será do Anderson) e meu irmão me deu uma caixa de bombons diets. Eis a história:

A única pessoa pontualmente me presenteia na páscoa insiste em me dar chocolates diets, já expliquei que posso comer comum, q existe contagem de CHO e etc... Só q grávida tudo fica mais difícil para ser entendido no meio familiar. Meu irmão me diz:

-Eu ñ me importei de lhe dar o mais caro, pq diet é + caro, então por favor aceite e para com esta ideia de nutricionista pra cima de mim, pq eu ñ entendo e ñ to afim de entender nada...

No final pensei: Além de lembrar de mim nesta data, ele lembra do jeito dele q sou diabética, então tá valendo vai...


Me dei o direito de comer 2 bombons por semana...


Pra bomba de Insulina só tem uma palavra: Responsabilidade

0 comentários |
Conheci mais uma fofocha bombada Marina. Olha nós ai com nossas bombas!!!


E-mails...

1 comentários |
Fico feliz por e-mails que recebo depois q as pessoas leem meu blog, sinto q posso ajudar as pessoas e isso é gratificante.

Me entristece ler alguns q me dizem claramente: As coisas são mais fáceis pra vc...


Ah é, é? kkkk. Experimenta fazer metade do q eu faço, se sacrifique como eu para chegar onde estou chegando...


Olhar qtas "pingas" eu bebo é fácil, difícil é ver qtos tombos eu levei...

Hora de rever dosagens de insulina

0 comentários |
Hora de rever em alguns horários a quantidade de CHO para cada 1U de insulina, ou quem sabe rever as basais.

Umas hipers (nada que me assuste) estão persistindo, se é pra andar na linha busquemos então a tal mudança nos números...


Semana que vem endocrino!

Dicas de Ovos de Páscoa

0 comentários |
Sarah Rubia do blog: eumeufilhoeodiabetes.blogspot.com.br, fez esta postagem, eu amei e estou compartilhando com vocês.

Fica a dica!


Bom Dia!!!!!!!!!

0 comentários |
Acordar com o meu "píncipi" me dando Bom Dia não tem preço!!!

Minha barriga está literalmente uma escola de samba.

Logo posto mais coisitas...

Mão da mamãe e do papai

Mamãe e eu

Papai e eu

Nós

Março: Mês de Exames e Consultas

1 comentários |

11/03/2013
Exame de Sangue

Hoje pra fazer o exame de sangue em jejum tive que diminuir a basal da bomba, assim a insulina injetada de hora em hora pela bomba em meu corpo foi diminuída. Anderson me acompanhou, aliás em todos os exames de sangue ele me acompanha pelo tempo em jejum (ele tem medo de uma hipo severa que por enquanto não aconteceu, graças á Deus!).

Saimos de casa ás 4h30 da manhã, não pela distância e sim pelo trânsito que há nas grandes avenidas próximas á minha casa, sem falar que eu fui fazer exame de sangue no laboratório no andar abaixo do consultório da minha obstetra que estava marcada para  07h20.  O laboratório lota e os funcionários são tão mal educados que dói, então prefiro chegar cedo...

Fiz o exame da glicada e glicemia em jejum, logo após fomos tomar café para esperarmos minha consulta.

Obstetra

A obstetra atrasou, fomos atendidos eram 8h40 com o Anderson quase morrendo do meu lado pela demora, mais quando ele escuta o coração do Davi e o sente mexer tudo fica esquecido.

A obstetra ficou feliz com as glicemias e com as metas que alcançamos, disse que teríamos picos de hipers e hipos que deveriam ser evitados mais são compreensíveis. Basicamente focamos na bomba pois ambas teríamos que entender este equipamento, meu organismo e a gestação.

A constipação intestinal continua, seguida de cólicas e gases. Assim, estou tomando 30 gotas de Simeticona a cada 8 horas, tomando 1 tamarine por dia ou naturetti, supositório e a vitamina do bebê (Damater).

Os batimentos cardíacos do Davi estão OK. Agora é só esperar a segunda morfológica que será dia 18/03. A ginecologista me deu guias para exames de sangue. Marcou retorno para quinze dias, neste tempo a morfológica já estará pronta.

A médica disse que farei ma cesárea provavelmente em 13/07, com 37 semanas.

Sai do consultório, Anderson voltou pra casa e eu fui para a endócrino. Peguei um trânsito e me atrasei 15 minutos. Ainda bem que ela me atendeu... Aliás aquela pessoa é um doce!


Endocrinologista 

A consulta foi focada na bomba, fizemos alterações na programação pelos dextros percebemos as necessidades do corpo em relação á insulina.


Metas: Pré Prandial: até 120 – Pós Prandial – até 140 – Variação de 80mg/dl á 140mg/dl.

Insulina Basal de Segunda á Sexta                   Insulina Basal Sábado e Domingo

  0h00 – 1h -0.5 U/h                                                            0h00 – 6h -0.5 U/h
  1h – 3h -0.6 U/h                                                                6h -10h- 0.7 U/h
  3h -6h 0.5 U/h                                                                  10h – 18h- 0.9 U/h
  6h -18h - 0.9 U/h                                                   4º           18h – 20h- 1 U/h
  18h – 20h- 1 U/h                                                             20h – 0h00- 0.9 U/h
   20h – 0h00- 0.9 U/h

Dosagens e Horários de Insulina conforme Contagem de CHO
00h00 – 1U para 22g                  15h00  - 1U para  18g
06h00 – 1U para 15g                  19h00 - 1U para 22g
10h00- 1U para 18g                    12h30 – 1U para 15

Uma nova consulta foi marcada para a próxima quinzena com os resultados da morfológica, glicada e uma série de exames pedidos pela obstetra.


18/03/2013

Morfológica

Gente quando escuto o coração dessa pessoa que está na minha barriga é mágico, vejo que tudo o que passo e o tanto que me esforço vale muito á pena. Perfeito! Davi está com 25cm e quase 400 gramas. Todos os órgãos e ossos estão perfeitos. Faremos um ecocardiograma fetal assim que a obstetra der a guia para vermos especificamente o coração dele.

Na ultrassom Davi estava apontando pra ele mesmo, como se estivesse fazendo uma arminha com a própria mão...até engatilhou...ri demais...

Agora estou naquele fase que ele mexe mesmo e já começa a deixar a barriga alta, as pessoas já o sente. A noite é seu horário preferido... Não que ele tenha noção de horários, acho que é quando relaxo.


Percepções da bomba

1 comentários |
Os hormônios da gestação mudaram muito minhas glicemias, muito mesmo, em posts passados falei sobre isso. Estava usando Levemir e Humalog, as dosagens caíram absurdamente, tive muito mais hipos o que é compreensível no primeiro trimestre, claro que se deve evitar pois excesso de hipos podem ocasionar problemas neurológicos no nenê,meu primeiro Lo foi na gestação...

Hipers até que tenho ás vezes, mais nada acima de 250mg/dl. A obstetra pede também para evitá-las para que o Davi não cresça tanto, por que excesso de hiper pode fazer o bebê crescer além do esperado. Tenho procurado ser regrada, me exercitado,ingerido líquidos e contado CHO. Os enjoos permanecem e não há medicamentos que me salve, assim tenho os suportado.

Antes da bomba eu sofria com muitas oscilações, mesmo não excedendo á 250 mg/dl não tinha constância nos dextros, era um sobe e desce daqueles... A bomba tem me proporcionado estabilidade. Confesso que ela exige muita dedicação, se você ingere algo e não coloca no aparelho pode ter certeza, uma hiper logo virá.

O número de dextros aumentaram para eu perceber estas mudanças de perto. No começo da gestação eu fazia 15 por dia, a endocrino disse que tá tão tranquilo que posso diminuir para 8 ou 10, assim tenho feito.

Encontrar as dosagens adequadas para a bomba também leva um tempo.

No início,tive hipos severas noturnas, daí percebemos que teríamos que dimunuir a basal noturna e dormir com ela mais altinha acima de 150mg/dl.

Não conto CHO da ceia, por que como sei que a tendência é cair, já deixo estes de reserva, costumo dormir com ela por volta de uns 170- 180 mg/dl, mais umas 25g de Cho consumidos. 

Parece alta né? Que nada estes números caem drasticamente na madrugada (isso passou a acontecer comigo mais na gestação).

Ás 6h da manhã religiosamente levanto e como, se não terei hipo, por mais que diminua a basal ou até mesmo não a recebo em algum momento a tendência é eu ter hipo, engraçado por que antes sofria com o fenômeno do amanhecer.

Passei a comer menos, porém mais vezes ao dia, como a cada 2 horas, para evitar hipo e por que tenho sentindo mais fome, o apoio da nutricionista é fundamental neste processo, quem vai usar bomba precisa não só da endócrino mais da nutricionista também. Por enquanto só engordei um quilo, espero que continue assim, engordando pouco...

Com a bomba um cuidado tem que ser tomado, como ela contabiliza bem os CHOs consumidos a tendência é engordarmos, pois aí danamos a comer já que ele nos livra de boas hipers fazendo uma contagem precisa dos carboidratos que comemos. Tô de olho nisso... Confesso que há 7 dias tô comendo um pouco á mais e isso tem me dado um certo receio, não pelas glicemias (por que fico em cima dos CHOs ingeridos), mais sim pelo peso mesmo...

Estar com a bomba é uma benção, mais não é um desses aparelhinhos da moda como ipad,iphone ou ipod, exige comprometimento com o tratamento.

Ela não vai controlar por si só a glicemia de ninguém, não vai ser a cura de nenhum diabético, ela é um tratamento. Você estará com ela 24 horas por dia,exceto quando estiver no banho ou suspendê-la se precisar (por no máximo 2 horas).

Terá que contar CHO assiduamente, além de no começo prestar muita atenção em tudo o que se come para perceber como sua glicemia reagirá, eu tenho uma caderneta onde anoto dextros, alimentação e afins, parece bobo mais isso exige responsabilidade e força de vontade.

Minha obstetra me elogiou, disse que sou a primeira paciente dela DM 1 gestante usuária de bomba que tem o controle tão bacana logo no começo, embora tenha tido hipos e hipers ( o que é normal na vida de qualquer DM).

Este é equipamento é cheio de funções, ele utiliza apenas uma insulina ultra-rápida, aplica de hora em hora insulina no seu corpo chamada de basal (esta quantidade é prescrita pelo endócrino), exige que você insira o seu dextro e quantidade CHO ingerida, além de possuir várias funções que se a pessoa não tiver comprometida com o tratamento nunca terá interesse em conhecê-las, o que limitará seu tratamento. 

Fica as dicas:

Bomba não cura!

Bomba não trabalha sozinha!

Bomba não contabiliza sozinha o que você come!

Bomba não adivinha nada sozinha!

Aliada ao comprometimento e assiduidade, pode sim, manter a glicemia estável, baixar a glicada e dar melhores condições no tratamento dos diabéticos.

Debutando o Diabetes: Ana Claudia

7 comentários |

Caríssimos leitores e leitoras,

Como estão?Tudo bem com vocês?

Recebi um carinhoso convite da Kath para esclarecer algumas dúvidas e relatar um pouco da minha rotina com o diabetes e a bomba de insulina.

Bom, para começar, me apresento. Me chamo Ana Cláudia,tenho 25 anos e moro em Belo Horizonte – MG.

Tenho diabetes desde os 10 anos, esse ano debutante, por muita sorte sem nenhuma complicação que o mesmo pode causar com o descontrole.

Bom, sabemos que ter diabetes e ter alguém que você ama com diabetes são situações completamente diferentes. Venho aprendendo nesse tempo,ao longo dos anos,que,o primeiro que deve se preocupar,se cuidar,buscar orientações é o próprio paciente.

‘’Mas Ana, e quem é criança?’’

Quando me fazem essa pergunta, eu respondo que cada ser humano tem o seu tempo, as suas adaptações e adequações. Darei exemplos da minha vida,e isso não quer dizer que todos devem segui-los.Apesar da descoberta ter sido bem difícil,e eu quase entrar em coma,não precisei de internação e até hoje nenhuma complicação.

Quando criança, o imediatismo familiar foi esconder os doces, e vigiar, ainda mais que eu era uma ‘’formiguinha’’. Foi bem difícil,tinha medo das injeções,me sentia diferente,e na época poucas pessoas sabiam ao certo o que era diabetes,como é feito o tratamento,principalmente na escola,onde eu era a única criança,até os meus 17 anos que possuía a doença.

Uma preocupação de um pai não pode ser medida, e quando se trata de um filho ‘’doente’’ muito menos. Os anos seguintes da descoberta foram anos bem difíceis,de grandes aprendizados.Passei por várias fases,de aceitação,de negação,de rebeldia,de abandono a dieta e controle,e só me internei por CAD-Cetoacidose Diabética- aos 17 anos,quando o meu corpo deu o sinal de que estava carregado de tanta desobediência minha mais as cargas hormonais que a mulher recebe após a menstruação(menstruei apenas com 16 anos e descobri que além disso tenho SOP – Síndrome dos Ovários Policísticos,uma patologia que se não tratar com anticoncepcional deixa o meu ciclo irregular e traz alterações na pele,etcs).Após essa primeira internação,comecei a me preocupar com minha saúde,com meu corpo,e vi que se eu não me cuidasse,não adiantaria estar cercada de tantos bons médicos,nutricionistas e mãe.A consciência deve partir do paciente,e só aprendi isso quando me vi completamente impotente numa cama de hospital por 9 dias.

O conselho que eu dou para as mamães de crianças diabéticas é que antes de brigar, proibir ou entrar em surto, tentem mostrar ao filho ou filha que o corpo deles é que vai sentir caso eles abusem na alimentação, no exercício, caso aumentem a dose pra comer um docinho, e principalmente que eles entendam desde cedo a diferenciar os sintomas de mal estar pra ajudá-los numa emergência. Diabetes segundamente,envolve uma equipe,e hoje tenho visto que as escolas e profissionais estão se qualificando para atender essas crianças sem diferenciá-las das outras e com o cuidado que merecem.

Vamos falar então do SIC- Sistema de Infusão Contínua de Insulina mais conhecido por ‘’Bomba de Infusão de Insulina’’. Um aparelho caro,moderno,indiscreto,mas que pelo menos pra mim,hoje,trouxe e traz benefícios incomparáveis as tantas aplicações diárias de insulina que tinha.

O primeiro teste com a bomba eu fiz em 2005, logo após a minha internação. Salve a memória,na época eu estava completamente descompensada e minha Glicada(exame que mede a curva glicêmica dos últimos 3 meses)estava em torno de 15%,ou seja,altíssimo!Meu médico na época fez a sugestão do teste, fui bem resistente, mas ele disse que seria necessário pra baixar a hemoglobina glicada e aumentar minha resistência. Na época fiz o teste com a    H-Tron que nem existe mais,era apenas 1 mês,mas acabei ficando quase 4 meses com ela,o laboratório emprestou e meu pai arcou com o pagamento dos insumos dela.Esteticamente estava me achando a mulher mais feia desse mundo,tive uma adaptação ruim,e quando tirei não quis continuar,quis tentar as injeções mesmo.A Hemoglobina caiu de 15 para 7.5%,e depois do uso dela até hoje,se minha glicose subir mais de 250 eu já me sinto bem mal(antes tinha hiper e hipo assintomáticas,chegava a 972 ou 15 sem sentir nada).

Ao longo desses anos, fui me conscientizando mais, meu corpo finalmente estabilizou os hormônios (claro que, anticoncepcional não me faz bem, mas é o que controla o ciclo e previne também uma gravidez não desejada e de alto risco). Em 2010 comecei a ter hipoglicemias severas,de perdas de consciências e demora para recuperação,a ponto de ir em 7 dias 6 vezes ao hospital pela manhã e acordar de pijama de ursinho,confusa.Na última ida,meu médico foi bem claro,e disse que eu sou uma mulher muito forte,que não havia nenhuma seqüela por tantas crises mas que,em qualquer momento eu poderia não voltar mais.Meus pais então perguntaram qual seria a terapia melhor pra aquele momento e ele sugeriu a bomba de insulina de novo.Sem pestanejar,imediatamente meu pai efetuou o pedido do teste,dessa vez com a Paradigm 722 da Medtronic,e após um mês de teste,efetuou a compra da mesma,já que o Estado até o presente momento negou todos os pedidos que fizemos.

Estou com a bomba há quase três anos, no começo a gente tem receios, tem medos, tratamos feito um bebê frágil, delicado,depois a esquecemos no sofá e levantamos,agarramos o cateter na maçaneta da porta, trombamos na mesa, enfim, entra na sua rotina.

(1) Qual marca utilizo?
Bomba Paradigm 722, da Medtronic.

(2) O que vem com ela?
Junto com a bomba você ganha um manual gigante, presilhas para prender no cinto, e a minha veio com uma bolsa rosa junto. Pilhas.

Bomba de insulina e adesivo na parte externa da coxa.


(3) Qual a função?
A bomba é um aparelho que funciona 24h, similar a um ‘’pâncreas’’ artificial. Ela libera em seu cateter micro doses de insulina por um período de tempo fragmentados e chamados de ‘basais’,pré estabelecidos pelo médico,totalizando 24 horas. Ao se alimentar, o paciente precisa estar ciente que com a bomba, você passa a ser obrigado a aprender contar os carboidratos, e em cada alimentação, você faz uma inserção de uma dose ‘’X’’ de insulina, chamada de ‘bolus alimentação’, este que corrigira o excesso que você está ingerindo, ou seja, ele cobre imediatamente o alimento que você ira comer. É uma hora que o paciente precisa ter muito cuidado e atenção,colocar 2 gramas a mais ou a menos no bolus podem acarretar em hipoglicemias ou hiperglicemias.
Para isso, é estabelecido também o fator de sensibilidade pelo médico dividido por ‘’X’’ gramas de carboidratos. O paciente pode optar pelo bolus ‘automático’ ou manual...e é claro que optei pelo automático,já insiro na bomba minha glicemia,a quantidade de carboidratos e tcharannnn ela já me da a dose exata de insulina,sensacional!Odeio fazer contas!
A função da bomba é trazer uma maior qualidade de vida, principalmente a pacientes que não conseguem controlar o diabetes com as aplicações, pacientes que possuem complicações decorrentes da doença, gestantes, ou seja, não é todo mundo que precisa da bomba, muitos conseguem uma qualidade de vida com suas aplicações diárias e contagem.

Minha caixinha com insumos, aplicadores, etcs.


(4) O que é utilizado com a bomba?
A bomba é um aparelho similar a um celular, leve, não tão discreta, mas tudo bem. Para o funcionamento da mesma,é necessário o reservatório,e o conjunto de infusão(o adesivo que fica na pele junto com o cateter).No meu caso eu posso utilizar dois: Quick- Set ou Silhouette,mas se a pessoa estiver um pouco acima do peso,o Silhouette que é utilizado,cada um possui uma dimensão diferente,um de 9mm e o outro de 17mm.São insumos que devem ser trocados a cada 3 dias,alguns ficam alguns dias a mais,mas eu não recomendo pois já tentei e tive coceira,irritação e ao retirar pus.Com ela é suspenso o uso da insulina de ação lenta,utilizando-se apenas a insulina de ação rápida.

(5) Como é viver com a bomba?Pontos bons, pontos ruins.

É normal. Na verdade eu até esqueço dela as vezes,lembro quando ela está arrastando no meu pé.É uma vida mais tranqüila,mais regrada,menos perigosa,pelo menos pra mim,que tive tantas crises graves de hipoglicemia.A flexibilidade de você viajar,de você comer algo diferente sem correr riscos,e o bom controle que por mais que você tente sair da rotina ou desobedecer contagem,ela consegue te oferecer.Depois da bomba não tive glicadas maiores que 7.5%,a última estava em 5.7%.

O ponto bom é realmente o bem estar, a flexibilidade, principalmente pra nós mulheres, cujos hormônios dão as caras o mês inteiro, pré, pós, durante menstruação, TPM e por aí vai.
O ponto ‘ruim’ é que é um aparelho, que fica com você 24 horas, tiro apenas para tomar banho, já que a minha não é a prova d’água. As vezes eu também não consigo usar determinada roupa pois ela não se adéqua.E em praia,piscina,sol,temos que ter cuidado dobrado pra não cair água,entrar areia.O adesivo também,se colocado no flanco,abdômen e indo a praia é fato que você terá uma marca da bomba de verão no corpo.Sugiro que furem o bumbum onde o biquíni possa cobrir.

(6) Sexo?
Bom, muitas pessoas me perguntam sobre como fazer sexo com a bomba.
Bom, a bomba não faz sexo, nesse momento eu dou um leve repouso a ela, monitoro a glicemia antes, e fico sem ela por um tempinho. Caso o namoro dure muito tempo,em intervalos eu conecto a bomba e mudamos o ritmo,a posição,algo que seja natural e agradável aos dois(na verdade é automático,passa um tempo,conecta e continua,o que vale é não perder a brincadeira).Mas antes,principalmente quem está colocando o aparelho agora,converse com seu médico a respeito e pergunte até quanto tempo você pode ficar com ela desconectada,meu tempo é de 2:30h,monitorando,mas outros podem ficar menos ou mais.

Só devem prestar atenção caso seja uma brincadeira que envolve muitos puxões pra não sair arrancando o adesivo da pele e tal... me entendem.

Enfim, o momento de prazer de um casal, deve ser prazeroso. A bomba até então não trouxe nenhum problema a minha vida sexual.No inicio fiquei envergonhada,tímida,mas não é isso que altera ou muda o sentimento do seu parceiro por ti,e se for,manda ele embora!

(7) Acessórios?

Sim, a Medtronic tem excelentes acessórios para as bombas, porém, muitos deles estão disponíveis apenas nos EUA, como os adesivos personalizados pra bomba, que são lindos e fofos, mas se eu não me engane eles enviam para o Brasil, via pagamento online.

Eu possuo o controle remoto da bomba, ele facilita muito quando vou a algum lugar cujas movimentações não serão muito legais pra mexer na bomba. Ele tem o acionamento e suspensão da bomba e o bolus fácil alimentar.Não possui visor como o da Roche,tem o tamanho de um alarme de carro,e emite um sinal diferente pra cada função.

Bomba e o Controle Remoto


Eu não o utilizo muito, pois me acostumei a mexer com a bomba de qualquer jeito, contorcionista, coisa rápida, tiro do sutiã, coloco, enfim, dia a dia.

Mas ele é muito prático sim, como em um casamento, por exemplo, cuja bomba presa a lingerie e vestido longo, chegando um espumante na mesa e eu precisando fazer o bolus (caso não esteja com o bolus onda quadrada ligado- funções avançadas da bomba).

Em resumo, eu só tenho qualidades em relação ao meu tratamento com a bomba. As vezes passo por estresses emocionais e tenho vontade de tirar,arrancar tudo,principalmente quando estou pra sair e ‘’não tenho roupa’’,na crise da TPM,mas logo passa e estamos de bem de novo,dormimos juntinhas.Ela é cor de rosa,pois meu mundo é cor de rosa.E eu agradeço infinitamente ao meu pai por proporcioná-la a mim e arcar com todos os custos que ela tem.

A bomba de insulina é um aparelho muito caro, e seus insumos também, por isso que, quando o médico decide com o paciente utilizá-la faz-se o teste de 30 dias normalmente para ver se haverá adaptação.

Hoje eu não me vejo sem ela, e tenho até medo de ficar sem, mas estou consciente que se precisar preciso estar preparada. O conforto de ter uma picada a cada 3 dias apenas faz esquecer as quase 12 que tomava diariamente,em compensação aumentou os furinhos nos dedos,pois é necessário que,para um bom tratamento,você esteja disposto a fazer os exames capilares entre 6 a 8 vezes ao dia,e no caso de gestante até 15 vezes por dia no inicio gestacional.

A bomba possui também um sensor ‘’tender link’’, que conectado a bomba mede a glicemia e manda as informações para correção de hiperglicemias ou hipoglicemias estabelecida pelo médico. Esse sensor eu faço o teste de 6 em 6 meses com ele,fico 4 dias e acompanho a planilha pra ver quais são os horários que estão tendo alterações,alguma mudança.

Enfim, acho que resumi um pouco, espero que gostem.

Da minha parte só tenho melhorias a respeito, e já passei por muitas coisas nessa vida.
A Bomba de Insulina é um aparelho cujo Estado é obrigado a fornecer caso o paciente não tenha condições de arcar com seu custeio e seja necessária a utilização. Não somente a bomba,mas insulina,fitas,cateteres,seringas,agulhas,enfim,tudo que é necessário para a manutenção da vida do paciente.

A Lei Nº 11.347/2006 dispõe sobre a distribuição gratuita de medicamentos e materiais necessários a sua aplicação e monitorizarão da glicemia capilar aos portadores de diabetes inscritos nos programas de educação para diabéticos. Alguns medicamentos precisam de autorização Judicial para serem liberados por serem de alto custo.Nesse caso,recorra a Secretaria de Saúde do seu Estado para que a orientação correta seja passada,para a entrada no Processo.

Espero que tenha contribuído e deixo um forte abraço em cada leitor. 

Especial ñ é a Vitória, especial sou eu por tê-la como filha!

1 comentários |

Ontem foi o dia da troca da cânula, eu organizo tudo e o Dinho a coloca em mim, foi a primeira vez q Vitória presenciou isso. Costumo fechar os olhos e segurar a respiração na hora da aplicação, Vitória segurou em minha mão e disse:

-Mamãe! Vc consegue!Vou fazer carinho em vc.

Logo depois me perguntou:

-Ñ posso por tbém?

Peguei o adesivo velho cortei a agulhinha de plástico e colei nela. Ela virou pro Dinho com uma cara de dor e disse:

-Papai to igual a mamãe né? Vou ficar boa tbém?

Gente "num guentei", abracei demais.








Vanessa, a mãe do Davi

1 comentários |
Pessoal, há uns dias atrás vi no blog alguns comentários de uma recente mamãe DM Tipo I. 

Conversamos por e-mail e hoje ela me mandou o depoimento da gestação dela.


Convido á outras grávidas e mamães DMs que quiserem a me mandar seu depoimento fiquem á vontade. Meu contato: kathpaloma@hotmail.com


Segue o depoimento da Vanessa.



“Estava vendo seu blog e lendo sua trajetória eu não criei nenhum blog pra mim mas se pudesse contar minha história resumidamente seria assim:
 
Sou diabética desde dos 8 anos de idade, sempre tive sonho de ser mãe mas não estava planejando um filho agora, mesmo por que dei algumas vaciladas e nada aconteceu, achava até que não podia engravidar.

Em 2011 voltei a estudar e comecei a tomar pílula novamente, foi no final desse mesmo ano que ao trocá-la engravidei, estava no meio do curso.

No dia que descobri minha gravidez o médico do hospital  que disse que tinha que iniciar meu Pré - Natal rapidamente por ser uma gravidez de alto risco. Marquei consulta com um obstetra que foi super grosso, perguntou se eu era louca de estar grávida sendo diabética, e se eu sabia os riscos que isso poderia trazer, como morte fetal por exemplo. Sai péssima de lá chorando.

Me indicaram outro médico excelente que cuidou de mim do começo ao fim da gestação, ele me deu todo suporte e apoio. Fiz o meu controle com a NPH e Regular, o obstetra  pediu 6 medições de glicemia por dia. Fiz tudo o que ele indicou e foi dando certo.


Vanessa grávida de 8 meses

Nunca tive muitos problemas com hipers até comia um docinho de vez em quando , mas tive problemas com hipos depois de um certo tempo de madrugada caia muito,  chegou a 30 mg/dl. Foi aí que descobri que tinha que dormir com minha glicemia um pouco alta para não ocorrer essas quedas na madrugada .

Sempre tive muito medo do meu bebê morrer dentro da barriga ou acontecer alguma coisa , mas graças a Deus o Davi nasceu de 9 meses,  37 semanas, perfeitissímo!

Assim que o Davi nasceu


O  médico disse que ele até podia passar pela UTI se fosse necessário, mas não precisou. Graças á Deus!!!

04 horas após o nascimento

Davi com 4 meses

Conclusão:  Mulher diabética pode sim ter filho e ele ser perfeito!” 

20 semanas ou 5 meses?

1 comentários |
Meu bebê lindo tá chegando!!!!

Estamos ansiosos por sua espera.

Segunda-feira temos a segunda morfológica pra fazermos.


Sonhos e hipoglicemia

0 comentários |
Tive um sonho esquisito. Sonhei q tinham operários por dentro das minhas veias, trabalhavam q só... Um dos operários me pediu para acordar, estranho isso eu pensei no sonho, + acordei, qdo fui fazer o dextro 60 mg/dl.

Coisas do além ....kkk

Face e a Bomba de Insulina

0 comentários |
Depois de uma discussão por conta do lugar da bomba (ele acha o cúmulo eu colocar no sutiã) o Anderson me diz:
- Vou fazer outro perfil no face...
Fingo q ñ escuto. Ele continua:
- Talvez com outro perfil vc me add, e daí posso te aconselhar e ser escutado. Pq vc só escuta suas amigas e bláblá...
Eu respondo:
-Faça isso mesmo! Pq no primeiro comentário idiota vou sacar q é vc e logo excluo, pq vc sabe q paciência pra gente doido aqui é mínima.
ps: Neste perfil só tenho um familiar os demais são amigos, e eu ñ o add para me sentir mais a vontade para compartilhar meu cotidiano com vcs...

Mais uma implicando com o lugar da bomba

0 comentários |
09/03/2013

Fui ver minha mãe no hospital. Ela ñ tinha visto a bomba ainda (nesta colocação),na correria esqueci de mostrar.
Ela olha pra mim e diz:
-O que é isso no meio do seu peito?
-A bomba mãe! Esqueci de mostrar...
-Começa com estas invenções de colocar coisas no meio dos seios e bláblá...
-Nãoooo!!!! De novo ñ!!! Já pasta o Dinho...Coloco no peito, na barriga, na perna... Onde eu quiser! E me perdoe estar lhe respondendo ñ aguento + isso.
Depois do surto, ela olhou pra minha cara e disse:
-Tá né! O filho é seu...

Coisas q eu ñ entendo

0 comentários |
Depois de visitar minha mãe no hospital vi uma barraquinha de tapioca. Fiz o dextro 130 mg/dl.Resolvi ñ comprar, pelos CHOs, pq já tinha lanchado e pelas calorias mesmo. Fui caminhando pela Brig. Luís Antônio/SP e pensando na bendita tapioca... A boca foi enchendo de água, em frente ao ponto de ônibus achei outra barraca, fiquei alucinada, comprei. Qdo mordi, perdeu a graça, coloquei na bolsa e trouxe pro Anderson comer em casa...

Coisas que só o tempo de DM explicam...

0 comentários |
Trabalhando ao som de Seal -Stand by Me. Olhei a hora no relógio, já estava no horário de medir a glicemia, brinquei de adivinhar comigo mesma quanto daria o dextro (geralmente acerto). Chutei na casa dos 120mg/dl. Adivinhem só... 127mg/dl.

Com o tempo a gente passa a se conhecer muito bem...

Locais de aplicação de bomba em grávidas diabéticas e demais diabéticos

0 comentários |
Pessoal hoje coloquei fotografias e vídeos sobre locais para colocação da bomba de insulina. As primeiras fotografias explicam o que é cada item do equipamento e logo eu demarco e faço observações sobre os lugares de aplicação principalmente para grávidas diabéticas. Para complementar inseri um vídeo meu e da Luisa (filha da Lu Nunes), uma esperta garotinha que coloca sozinha a bomba na perna. 















Neste vídeo eu explico como coloco a bomba na barriga. Aí é o B á BA.












                                      Luisa (filha da Luciana Nunes aplicando a cânula na perna)

No bumbum eu já coloquei e não gostei, na pressa de descer subir a calcinha pra ir no banheiro acabo por arrancar o adesivo, lembrando que esta é uma particularidade minha, cada um é cada um. Pedi á Silvia mãe do João Pedro a foto dele para mostrar o local certo de colocação no bumbum, fica um pouco abaixo do elástico da calça.

Local correto e incorreto.
http://joaopedroeodiabetes.blogspot.com.br/




O que é a bomba de insulina na prática

0 comentários |

 O que é uma insulina de bomba ?
O avanço mais recente disponível na liberação de insulina é a bomba de insulina. Uma bomba de insulina é composta por um reservatório de insulina semelhante a um cartucho de caneta de insulina, uma bateria-operador da bomba, e um chip de computador que permite ao usuário controlar a quantidade exata de insulina a ser liberada.
Qual o tamanho de uma bomba de insulina?
        Atualmente, as bombas no mercado, são aproximadamente do tamanho de um celular ou dos antigos bips/pagers.

Como é o funcionamento de uma bomba de insulina?
        A bomba  fica ligada a um tubo fino de plástico ( que tem uma cânula flexível (ou agulha de plástico) no final através do qual a insulina passa. Esta cânula é inserida debaixo da pele, geralmente no abdômen. A cânula é trocada a cada dois ou três dias. A tubulação pode ser desconectada da bomba durante o banho ou natação. A bomba é utilizada para uma liberação contínua de insulina, 24 horas por dia. A quantidade de insulina é programada e é administrada a uma taxa constante (taxa básica). Muitas vezes, a quantidade de insulinanecessária ao longo das 24 horas varia de acordo com diversos fatores como o exercício, nível de atividade e o sono. A bomba de insulina permite ao usuário programar muitas taxas basais diferentes para permitir a variação no estilo de vida. Além disso, o usuário pode programar a bomba para liberar um bolus (grande dose de insulina ) durante as refeições para cobrir as demandas de excesso de ingestão de carboidratos.



Este vídeo que fiz mostra  a instalação da bomba.



 É comum o uso de bomba de insulina? 
        Mais de 50.000 pessoas com diabetes em todo o mundo já usam bomba de insulina. Esse número está crescendo dramaticamente uma vez que esses dispositivos tem se tornado menores e mais amigáveis no manuseio. A bomba de insulina permite um controle mais rígido do açúcar no sangue e uma maior flexibilidade de estilo de vida, minimizando os efeitos da queda do açúcar no sangue (hipoglicemia).
        Atualmente, a bomba é o dispositivo mais próximo do mercado a um pâncreas artificial. Mais recentemente, os últimos modelos de bomba foram desenvolvidos que não necessitem de um tubo, - o disposotivo de lieração de insulina é colocado diretamente sobre a pele e os ajustes necessários para a liberação de são feitos através de um dispositivo tipo PDA, e pode ser usado no bolso, mantidos em uma bolsa, ou em uma mesa quando for trabalhar.
        Provavelmente a mais empolgante inovação na tecnologia da bomba é a capacidade de usar a bomba em conjunto com a nova tecnologia de sensores de glicose. Os sensores de glicose melhoraram dramaticamente nos poucos últimos anos, e são uma opção para os pacientes obterem mais conhecimentos sobre os seus padrões de resposta da glicose para adequar os seus regimes de tratamentos individuais. A nova geração de sensores permite saber o valor da glicose em tempo real. O sensor implantado se comunica sem fios com um dispositivo do tamanho de um celular que tem uma tela. Dependendo do modelo, a tela exibe a leitura de glicose no sangue, um fio de leituras ao longo do tempo, e uma taxa potencial de mudança nos valores de glicose.
        Os sensores podem ser programados para produzir um "bip" se o açúcar no sangue estiver em um intervalo que é previamente determinado como muito alto ou muito baixo. Alguns podem fornecer um sinal de alerta se a queda do açúcar no sangue está ocorrendo muito rapidamente.

O que é a Bomba de Insulina?
        A Bomba de lnsulina e um método ajustável e seguro de administração de insulina no subcutâneo para pessoas com diabetes Tipo 1 ou Tipo 2 que utilizam insulina para o tratamento. É uma alternativa às múltiplas injeções diárias de insulina para atingir um melhor controle glicêmico e obter máxima flexibilidade no estilo de vida. As Bombas de lnsulina utilizam apenas um tipo de insulina, a insulina ultra-rápida.

        Para dormir o ideal é sempre deixá-la próxima do corpo para evitar quedas.
O que é Basal e Bolus?
     As Bombas de lnsulina utilizam o esquema de terapia Basal x Bolus. O Basal e uma quantidade pequena de insulina que é programada na bomba e é enviada durante as 24 horas do dia, fracionada sempre em microdoses. Enquanto o Bolus é a dose de insulina que deve ser enviada nas refeições e/ou nas correções de hiperglicemias e é enviada imediatamente após a sua programação.

        E se eu esquecer da quantidade de Insulina que programei para liberação?
       As Bombas de lnsulina mostram o horário, a data e a quantidade de insulina liberada dos últimos Bolus. Essa característica é particularmente útil para registrar as informações em seu diário e para resolver as causas de hipoglicemias ou hiperglicemias inexplicadas. As programações das doses Basais também ficam registradas na Bomba de lnsulina e podem ser acessadas facilmente.

        Quais programações as Bombas de Insulina permitem realizar?
        É possível a programação de ate 48 Basais, Basal Temporário, 3 Padrões de Basais, 3 diferentes tipos de Bolus (Normal, Duplo e Quadrado), Bolus Áudio, Basal e Bolus Máximo e Bloqueios de Segurança. Além disso, a Bomba de Insulina emite alarmes sonoros ou vibratórios para informações de quantidade de insulina no reservatório, carga de pilhas ou baterias, bloqueios de infusão, aviso de necessidade de monitorização de glicose e outras verificações de segurança.
      Alguns modelos de Bombas de lnsulina contam com um sistema inédito chamado Ajuda de Bolus (assistente de Bolus) que calcula a dose de insulina necessária para a correção de hiperglicemia e/ou alimentação, alem de rastrear a insulina liberada para correções de hiperglicemias, evitando assim sobrecorreções que levam a episódios de hipoglicemias.

        Como é ficar conectado à Bomba de Insulina?
      No inicio os usuários das Bombas de lnsulina reparam nas bombas muito mais do que depois do primeiro mês de uso. Há momentos em que estar conectado a uma Bomba de lnsulina pode ser incômodo, como na hora do banho quando a bomba deve ser desconectada, vestir-se pela manhã ou experimentar roupas em uma loja.
        Com o intuito de facilitar a rotina dos usuários existem diferentes modelos de conjuntos de infusão que permitem a desconexão rápida e fácil das Bombas de lnsulina.

        Como eu uso a Bomba de Insulina?
        Como a Bomba de lnsulina é pequena, ela é de fácil adaptação ao corpo. Você decide onde quer usá-la: dentro do bolso, adaptada externamente com o auxílio de um clip de cintura ou com cintas de adaptação ao abdome, cintura, perna, coxa ou braço.

        Como acontece a infusão da insulina?
        O sistema utiliza uma cânula fina e flexivel, que é mantida no subcutâneo por até 3 dias. Por ser fina e flexível, é cômoda e confortável sendo possível fazer todas as atividades diárias e exercícios físicos sem comprometimento na infusão de insulina.

        Onde devo aplicar o conjunto de Infusão?
       O conjunto de infusão pode ser inserido no tecido subcutâneo do abdome, da coxa, do glúteo, do flanco ou do braço. Cada usuário deverá experimentar e avaliar qual o local mais confortável. É fundamental realizar o rodízio dos locais e pontos de aplicação.

        Como funciona a Bomba de Insulina que também faz a leitura da glicose?
        O sistema integrado de infusão de insulina e monitorização contínua de glicose em tempo real, alem de todas as vantagens da Bomba de Insulina, como a Ajuda de Bolus, recebe informações em tempo real da tendência de glicose por meio de um transmissor que fica acoplado a um sensor introduzido no subcutâneo que faz uma leitura de glicose a cada 5 minutos.
        A bomba possui telas de monitorização contínua de glicose com gráficos de 3 horas e 24 horas, setas de velocidade e direção de glicose e alertas de hiperglicemias e hipoglicemia. Desse modo, você poderá descobrir como a refeição, os exercícios, os medicamentos e o estilo de vida afetam os níveis de glicose. Assim, a imediata visualização das oscilações facilitará atuar de imediato evitando as hipoglicemias e hiperglicemias.

As fotos são de: Kath Paloma (sou eu quem aparece nas fotos)
Texto:
http://www.endocrinologiapiracicaba.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=115&Itemid=294