.

Dia de ir ao dentista

2 comentários |
Acordei glicemia em 105 mg/dl.

Tomei café e deu uma subida 178 mg/dl, nem corrigi pois ia dar uma caminhada até o dentista.

Fui fazer a manutenção do aparelho... A dentista disse que meus dentes estão voltando rápido e apertou o ferrinho... Ai doeu!

Desde outubro do ano passado mandei fazer minha placa do bruxismo e ficou folgada, a segunda não veio da forma que eu pedi... 

Desta vez veio certo, uma placa de bruxismo para quem usa aparelho. Ufa! meus dentes já apresentam um desgaste pequeno mais significativo devido ao bruxismo. Aproveito ás manutenções para fazer limpeza e o que for necessário, sou muito regrada com meus dentes, principalmente por que já tive uma gengivite brava que me descompensou muito.

Ainda bem que os enjoos estão passando por que esta placa está bem no céu da boca e fixa nos dentes.

Passei no mercado , e fui para casa, hora de fazer o dextro 52mg/dl. sem eu sentir nada... Na mioria das vezes minhas hipos são assintomáticas, mais na gestação isso tem piorado, á svezes elas vêm na forma de enjoo.

Corrigi e já tomei meu lanche da manhã.
 


E olha quem chegou...

1 comentários |
E olha quem finalmente chegou em casa...

Bomba Medtronic Paradigm 722 sem sensor ( q pena!), mais sei q ela me ajudará muitíssimo...




Logo terei muito o que postar para ajudá-las.

O doce q me salvou de uma hipo

0 comentários |
Vontade tremenda de comer doce (ñ vontade de grávida), apenas vontade.
Fui numa vendinha aqui (adoro as vendinhas do Bixiga) e comprei. Antes de comer fiz o dextro, estava com hipo.
Será q minha vontade de comer doce era o organismo de avisando q eu tava com hipo?


Sarah Rubia minha amiga me disse:

" Seu cerebro sabe exatamente o que vc precisa, uma vez li um artigo sobre desejo de gravida e segundo o autor e pesquisador faz todo sentido, cérebro registra inconscientemente tal coisa como fornecedor de tal vitamina ou mineral, fibra seja la o que for, e quando o corpo tem carência de tal substancia automaticamente estimula o desejo."

Pode ser isso mesmo né?

Aproveitando a festa

0 comentários |
Sábado foi aniversário de 1 ano do meu sobrinho Nicholas, o glicosímetro e a caneta ñ sairam do meu lado, consegui comer de tudo um pouco e sair de lá com a glicemia 129mg/dl, em casa tomei um leite com bolacha e ainda tive hipo de madrugada. Enfim, tudo nos conformes...
O que tenho pra contar é cômico. Estávamos eu e o Dinho sentados, uma menininha corria pra lá e pra cá ao nosso redor. Quando minha cunhada disse:
-Marcella, ñ pode ficar correndo assim! Desse jeito vc vai cair em cima da Kath Grávida DM Tipo I.Ali tem bb.
Minha cunhada apontou pra nossa direção enqto falava da barriga,o olhar da menina foi pra barriga do Dinho. A menina encarou meu esposo, encarou e disse apontando pra barriga dele:
-Tem bb ai é?

Tentando colocar vc pra baixo

1 comentários |
Aquele dia q vc levanta num ótimo astral pra caminhar, encontra uma pessoa q quer (só quer) te deixar pra baixo. Olha o q eu escutei:
-Menina! Vc tá grávida? Meu Deus!!! E o diabetes? Minha sobrinha engravidou assim... Misericórdia! O bebê nasceu enorme, ela quase morreu de hipo e hipers e bláblá...
Eu ainda dei um ibope pq adoro médicos sem CRM, ainda mais aqueles terroristas, escutei e ela me disse:
-Vc ñ vai dizer nada?
Respondi:
-Pra q? Vc sabe demais e eu de menos... Não sou digna de falar nada a respeito com vc. Sei de mim, do meu filho e isso basta...

Os Ds na minha vida

0 comentários |
Hoje pensei no quanto a letra D está presente em minha vida...
D -Deus
D- Dinho
D - Davi
D- Diabetes
E muitas outra q devo ter me esquecido...

Explicando contagem de CHO para Equipe de Saúde

0 comentários |
Explicar contagem de CHO pra quem ñ sabe, beleza, agora ir ao Posto de Saúde e explicar para equipe de enfermagem e inclusive pro médico é demais...

E o sexo na gravidez hem?

2 comentários |


Como sempre digo, aqui falo das minhas experiências e acho bacana quando comentam para termos uma discussão que traga diferentes visões.

Em outros posts já relatei que algumas amigas me dizem que o diabetes descompensado lhe impedem de ter lubrificação vaginal ou simplesmente culpam o diabetes. Quanto á mim declaro: O Diabetes nem quando minha glicada estava em 15% me impedia ter lubrificação, alcançar o orgasmo ou de simplesmente perder o apetite sexual.

É comprovado que a mulher diabética pode ter diminuição de lubrificação vaginal esta pode procurar seu médico e ver como se tratar. 

Nunca é demais recorrer á uns lubrificantes não é? O que não pode é perder uma das coisas mais prazerosas da vida. Lembrando que os lubricantes á base de água são mais seguros.

No primeiro mês de gestação tive um leve sangramento, daí a médica pediu um repouso de 20 dias (sem  relações sexuais), aquilo foi um martírio para mim, mais era em prol da minha gestação e do bem-estar do meu filho.

Disse que foi um martírio por que tive maior lubrificação vaginal e maior desejo sexual, devido o crescimento na quantidade dos hormônios (estrogênio e progesterona) nesta fase.

Quando estava liberada, tive outro sangramento, desta vez bem maior... Pronto, 40 dias sem sexo até passar na obstetra de alto risco ela me avaliaria e diria se eu poderia ou não voltar ter a vida sexual ativa.

Meu marido entrou em pane, não pelo sexo, mais pelo bebê, ele já morria de medo devido ao meu primeiro aborto e agora estes sangramentos...

Minha obstetra é "meio louca de pedra", lhe relatei a situação, ela me disse que depois da morfológica e exame de toque ia me dizer o que fazer. Estava tomando Dactil OB e Ultragestan para evitar um possível aborto.

Depois dos exames ela me disse:

-Seja feliz minha filha! Aproveite a lubrificação e desejo sexual...Você está liberada!

Quem disse que meu marido queria papo?

Ihhh... Ele estava traumatizado ( a gente tinha voltado á namorar como dois adolescentes|)

Outro diálogo com a obstetra que me disse que era super saudável a relação sexual na gestação, e que se caso eu viesse a não poder fazer mais até o nascimento do Davi ela me avisaria. Até brincou comigo:

-Visite um sex shop!

Ri demais, sabia que eu poderia propor o que quisesse mais teria que trabalhar o psicológico dele.

Conversamos muito e eu com toda a paciência do mundo (q eu costumo não ter), alguns dias se passaram até que o convenci... Graças á Deus!!!

Agora voltamos á ativa quero aproveitar o quanto posso, depois vem  barriga maior (e eu não sei como reagirei) se eu continuar do jeito que estou vou até o fim se nada me impedir... Fiquei mais bem- humorada, era o que eu estava precisando.

Um dos meus dias

0 comentários |
Pessoal hoje resolvi expor um dos meus dias. Neste dia tive uma consulta médica e tenho que pegar meus insumos no Posto de Saúde, além de ir trabalhar.

Lembrando que á cada 2 ou 3 horas me alimento e meço a glicemia. Não importa onde eu estou, faço dextro e aplico insulina, com toda a higiene necessária, é claro. Esta é uma prioridade que sempre tive desde que me tornei diabética, se tiver no meio de uma reunião com toda a discrição  possível (não por vergonha, mais para ñ tirar o foco mesmo) abro uma barra de cereal, pego o glicosímetro e assim vai...

Aprendi que não é que nos locais não podem certas coisas (como ouço falar). Sou eu quem prioriza o que é importante pra mim, por que no final das contas, a gente só presta enquanto serve...

-03h00- Hora de medir a glicemia, dependendo do resultado corrijo ou não uma hipo.

... Acordo umas 2x na madrugada pra fazer xixi ( gestação ñ hiper).

-07h00- Meço a glicemia, tomo Levemir, vitamina da gestação, omeprazol, tamarine e  Café da Manhã. 

Com roupa arrumada, bolsa verificada  ( glicosímetro e seus insumos Ok, balas, frutas, água, caneta da Humalog e as demais coisas), tomo banho e saio.

-08h30 - Posto de Saúde.

-09h15 - Em casa deixo os insumos. 

-09h25- Ônibus para ir ao Médico (passando mal o tempo inteiro agora, até chegar ao destino). 

- Neste intervalo como uma fruta.

-10h30 - Consulta.

-11h20 - Ônibus para ir ao serviço.

-12h00 - Hora de entrar no trabalho.

- 12h30 - Almoço.

- 13h00- De volta á minha sala de trabalho.

- Passo o dia bebendo água, se necessário corrigindo hipo, fazendo contagem de CHO e se me der vontade como algo nestes intervalos, claro que com disciplina.

- 15h00-  Como uma fruta.

- 17h00 - Lancho.

- 19h00 - Janto.

- 20h30- Vou para casa. Acabou o expediente.

-22h30 -23h00- Chego em casa.

Como algo leve, cuido de algumas coisas pro outro dia, tomo banho e vou me deitar, esperando um novo dia que sempre é diferente do outro... 

Que pode ser: Pegar insulina na farmácia de alto custo (á quase 3 horas de casa), farmácias comum, caminhada, banco, filha, marido, família, visita á outros especialistas e por ai vai...


Mudanças na alimentação

0 comentários |
E-mail da minha nutricionista: 

Oi Kath,
Tudo bem?
Fiz ajustes no seu plano alimentar e aumentei as calorias diárias, pois a partir do 2º trimestre o bebe cresce mais, em virtude disto precisa aumentar o aporte calórico, principalmente protéico.
Qualquer dúvida me mande e-mail.
Bjs e bom final de semana.

Em anexo veio a proposta de alimentos (não publiquei aqui) mais o que está abaixo.

Total diário: 1800 calorias/dia e 214g de carboidratos/dia



Suas metas:

-Mantenha-se em atividade, praticando pelo menos 150min semanais de exercícios físicos que te dêm prazer! Nunca em jejum!! (Veja com o seu médico a recomendação);

-Mantenha o corpo hidratado, bebendo pelo menos 2L de líquidos (especialmente água)/ dia!

Baseando-se na prescrição atual de sua endocrinologista, dra.Laura que você me passou no
e-mail:
Insulina Levemir : aplicar 37 UI antes do café/
Insulina humalog: aplicar de acordo com a contagem de carboidrato:
1 U para cada 15 g de carboidrato antes do café
1 U para cada 15 g de carboidrato antes do almoço
1 U para cada 18 g de carboidrato antes do lanche da tarde
1 U para cada 22 g de carboidrato antes do jantar

Pré refeição: 120 mg/dl
pós refeição: 140/160 mg/dl
Não dormir com a glicemia abaixo de 140 mg/dl
Não corrigir a glicemia pós prandial

ORIENTAÇÕES GERAIS

Controlar a glicemia (taxa de açúcar no sangue): Não acumule 2 alimentos de um mesmo
grupo na mesma refeição. Ex: consumir 1 banana e 1 maçã; pão e biscoito; arroz e batata...o correto é utilizar a palavra OU. Preferir os produtos integrais, pois as fibras auxiliam o controle glicêmico e promovem maior saciedade. Comer a cada 3 ou 4 horas. 

Lembre-se de realizar escolhas conscientes e equilibradas, ou seja, promover a qualidade e respeitar a quantidade da alimentação!

Correção adequada da hipoglicemia: SINTOMAS DE HIPOGLICEMIA? Lembre-se de preveni-la comendo a cada 3 horas!!

1) MEDIR A GLICEMIA. SE entre 50 e 70mg/dL = HIPOGLICEMIA. Corrigir com 15g de
carboidrato. Se <50mg/dL, corrigir com 30g de carboidrato, ou seja, 2x as opções abaixo:

15g de carboidrato = 1 col.sopa de açúcar (diluir em 150mL de água) OU

150mL de refrigerante comum OU 150mL de suco natural de laranja s/açúcar OU 1 col.sopa de mel OU 3 balas moles do tipo Toffe OU 1 sachê de carboidrato em gel (ex: Gli Instan- lowçucar).

As formas líquidas de consumo de carboidrato são mais eficientes, pois a absorção é mais rápida!

2) Aguardar 15min e medir novamente a glicemia. OK?! Realizar refeição orientada p/
período. Caso contrário, repetir a correção!

Para almoço e jantar: LEMBRE-SE DO ESQUEMA DO PRATO SAUDÁVEL

Se precisar substitui-lo (eventualmente):

2 fatias de pão integral light ou 1 pão francês integral sem miolo ou 1 fatia fina de pão sírio + 2 colheres (sopa) de frango sem pele desfiado ou 2 colheres (sopa) de carne vermelha magra (coxãomole/ duro, patinho, músculo, filé mignon, lagarto) moída/ desfiada ou 3 fatias de blanquet de peru ou 2 fatias de peito de peru light ou 2 colheres de sopa de atum em água + 1 fatia (grossura de 1 dedo) de queijo branco light (ou ricota) ou 2 colheres (sopa) de cottage ou 2 colheres (sopa) de cream cheese light ou 2 fatias finas de mussarela de búfala + folhas diversas (alface, agrião, escarola...), tomate, cebola, cenoura...qualquer vegetal que goste OU 1 prato fundo (média de 300mL, mais ou menos 2 conchas) de sopa caseira de legumes variados + carne/ frango/ peixe magros + 1 fonte de carboidratos (macarrão OU batata OU mandioquinha OU pão/ torrada)

Laticínios: utilize no café da manhã e pequenos lanches entre as refeições principais.
- 1 copo/ xícara (200mL) de leite desnatado pode ser substituído por 1 copo/ xícara (200mL) de iogurte light/ desnatado ou 1 fatia fina (equivalente a 30g ou grossura do dedo “mindinho”) de queijo branco light ou ricota ou mussarela de búfala ou 2 colheres (sopa) de cottage ou cream cheese light Evite: leite/ iogurte integral e queijos amarelos como mussarela, prato, gorgonzola, provolone, etc.

Proteína animal: 1 bife/ fatia (100g) de carne bovina magra (coxão-mole, coxão duro, patinho, músculo, filé mignon, lagarto, baby beef) pode ser substituído por frango sem pele ou peixe ou ovos/adição de gordura (1 gema e várias claras). Preparo: sem gordura aparente (retirar antes do preparo), assados, cozidos, ensopados (sem creme de leite e queijos gordos) ou grelhados.

Consumir no almoço e jantar!

Frutas: boas opções para os lanches entre as refeições principais e sobremesa. 1 porção equivale a 1 maçã ou caqui ou goiaba pequenos ou 1 laranja ou tangerina ou pêra ou banana-prata médias ou ½ mamão papaia ou manga médios ou 2 pêssegos médios ou 1 fatia das frutas grandes: abacaxi, mamão formosa, melancia (grossura de 2 dedos) ou 1 fatia grande de melão ou 10 morangos ou jabuticabas ou gomos de uva ou 2 colheres de sopa de abacate ou 1 copo duplo (250mL - tipo o de requeijão) de suco natural c/ adoçante (feito c/ 1 porção de fruta + água) ou 1 copo americano (150mL) de salada de frutas ou 1 caixinha (200mL) de água de coco ou 1 caixinha de suco pronto light.

Minha vida ao lado de uma diabética

7 comentários |

Me chamo Anderson, Kath me chama de Dinho. Tenho 30 anos e há quase 12 anos estamos juntos. A Conheci quando ela tinha 15 anos, alegre e sempre me pondo pra frente, apesar da pouca idade sempre me incentivou a estudar e ir em busca dos meus objetivos, isto sempre me encantou nela.
No início do nosso relacionamento, comíamos de tudo, fast food, enlatados, chocolates e etc., éramos muito sedentários e sem pensar na nossa saúde no futuro e muito menos com o peso (Kath era bem gordinha). A única informação que eu tinha sobre diabetes era que minha tia havia morrido disso por que não se cuidou, comia de tudo que via pela frente.
Começamos a nos preparar para casar, Kath fez todos os exames pré-nupciais, tudo OK, glicemia e afins. Nos casamos. Em uma viagem (não lembro quando), comecei a me irritar com ela, a cada bar que ela via podia ser buteco, ela parava para fazer xixi e beber água, passamos 7 dias assim.
Um tempo depois de casados, notei a Kath abatida, mais calada, mais deitada, bebendo muita água, ela estranhou e como tinha consulta no ginecologista disse o que estava acontecendo, ele pediu inúmeros exames, e quando o resultado chegou que ela abriu e viu, correu para internet para ver o que significava o resultado da glicemia, quando ela viu surtou:
-Caramba! Acho que estou com diabetes! Isso não é doença de velho?
Marcamos endócrino e fui com ela na primeira consulta. Soubemos o que era o diabetes e etc. Aquilo pra mim parecia que não estava acontecendo, ver minha esposa de 20 anos ser furada para tomar “injeção” e ser furada para fazer os dextros sempre foi uma visão dolorosa, embora cotidiana.
Ela mudou de endócrino, achou uma médica ótima, foi ai que eu entendi melhor a doença, aprendi a aplicar insulina e entender os por quês. Poderia ser mais interessado, mais preferi entender a parte prática da coisa “O Como posso ajudar”, muita teoria nunca foi meu forte, ela sim quis conhecer o B á BA da coisa, foi fazer cursos, ler e etc.
O antes do diagnóstico significava uma vida sem limites, o depois passou a ser preservar a vida da Kath, por que quero que ela tenha o máximo de saúde possível.
Quando soube que ela estava diabética nem sei o que senti, mais lembrei da minha tia que havia morrido por não ter se cuidado, isto me dava medo. As pessoas começaram a falar muitas coisas a respeito que também me deixou apreensivo.
Falando de exames, a cada trimestre começa a saga da glicada aqui em casa, quando ela me diz só quero saber se está bom ou não, sei o que significa este exame, mais vou ser sincero... Na dia a dia, ajudo na construção dos resultados e quero mesmo é saber a resposta.  Quando ta alta confesso, falo um monte pra ela, por mais que ela me explique e etc., preciso desenvolver a compreensão nos resultados da glicada.
Quando sei que ela está com hipers fico nervoso, falo um monte pra ela.
-Pô! Você não mediu? Não contou CHO direito? Comeu besteira? Não vou te falar mais nada hem! Quer morrer? Sabe que precisa controlar isso...
Minha primeira reação sempre é de chocá-la, ela diz que ás vezes a culpa não é dela, mais para mim é difícil entender uma pessoa que tem uma doença e não consegue dar a resposta para o descontrole da mesma.
Ela com hipo? Sinceramente, tento me controlar, mais ás vezes dá raiva, como disse não entendo por mais que queira este descontrole repentino. Ás vezes ela tá boa pra fazer umas coisas e pra outras não... Ao mesmo tempo sei os riscos e me sinto culpado por agir e pensar assim. Sei que ela não faria por mal. Mais queria que esta situação tivesse um controle que não sei qual.
Decisão de um filho? Não pensei tanto no diabetes, quando a endócrino deu o aval então... Ai que relaxei, sabia que ela daria conta, por outro lado sabia que isso exigiria muito de mim. Acho que o que pesou mais foi o primeiro aborto dela, tinha muito medo de que perdêssemos mais um filho, sofremos muito com a perda do primeiro.
Hipo e hipers na gestação? Isto me dá muito medo, medo mesmo. Daí eu reajo com grosseria com ela, cobro muito, mesmo sabendo que não deveria. Isso não é tão intensivo como parece, mais não dá para maquiar uma situação que ocorre em nosso dia a dia. Participo das consultas, quando não posso ir quero saber dos pormenores, passei a entender a teoria das coisas depois que ela engravidou, tanto que agora sei falar muito bem para pessoas, não tudo, mais algumas coisas.
A tabela da nutricionista não sai da minha cabeça: Se entre 50 e 70mg/dL = HIPOGLICEMIA. Corrijo com 15g de carboidrato, uma colher de açúcar. Se <50mg/dL, corrijo com 30g de carboidrato, ou seja, duas colheres de açúcar. Sei que há outras coisas que posso dar á ela mais na agonia recorro sempre ao açúcar.
Aguardo 15min e meço novamente a glicemia.
Quando ela está muito mal mesmo, coloco açúcar nas bochechas (por dentro) e massageio até ela se sentir melhor.
Kath, trabalha,estuda, passeia, cuida da Vitoria, pode comer de tudo, claro que aplicando insulina, fazendo dextros e etc. Isso já faz parte.
Exercícios físicos nunca foram o forte dela, caminhada sim, então desta forma ela consegue se controlar melhor compreendo e não cobro.
Enfim, sou casado com uma diabética, que me faz muito feliz, discutimos nos desentendemos como todo o casal, mais me orgulho da esposa que tenho. Sem hipocrisia.
O diabetes não limitou nossa vida sexual, nossas decisões ou atividades, só agimos com mais disciplina agora... Bom, pelo mesmo ela, eu já não posso dizer o mesmo.
Quando o Davi chegar faço outro post, para falar da nossa nova vida, Vitoria Davi, casa, Eu, Kath e o diabetes.

Vitoria, Eu e Kath




Glicada na gestação

2 comentários |
Palavras da minha endocrino:

Na gestação da DM1 o meu melhor parâmetro serão sempre os dextros, não tirando o mérito da glicada, mais neste período ela ñ será o parâmetro exato que procuro, embora como eu disse, não descarto este exame na gestação.


As hipos costumam ser frequentes, hormônios, dentre outros fatores q ñ me darão o parâmetro exato que preciso para saber como o seu corpo está reagindo á alimentação,insulina e afins.

Programando-se para engravidar

0 comentários |

  • Em outros posts já falei de como foi a organização  para as minhas gestações. 

    Recebi um e-mail onde me foi perguntado o passo á passo. Hoje vou dizer á vocês, lembrando que este foi o meu caso, que envolveu plano de saúde, minha cidade (São Paulo) e outros especialistas. Ressalto isso por que cada caso é um caso e possui suas peculiaridades.

    O primeiro aval para que eu pudesse engravidar foi da endocrino, ela pediu pra eu fazer um check-up no ginecologista, ver se meu aparelho reprodutor estava em ordem e todos os outros exames que me dessem um OK.

    Quando o ginecologista falou que nada me impedia de engravidar,  me receitou ácido fólico e pediu para que eu passasse mensalmente com a endocrino para ela me acompanhar de perto, ajustar dosagens de insulinaver os dextros e afins. 

    Com a glicada e dextros bons, ai sim ela me deu o aval e começamos a tentar.

    • Soube da gestação com quatro semanas, marquei ginecologista sendo este da  Rede Amil/Dix/Medial que   indicou para o Programa Viva Mais (gestações de alto risco q estes 3 planos atendem).

      O dificil foi achar uma médica bacana, com minha internação,conheci a obstetra no Hospital atendendo uma outra gestante de alto risco internada, e simplesmente amei, o esposo dela também é um ótimo obstetra de alto risco.

      De antemão digo á vocês,  que eles ñ te atenderão a paciente se ela já não estiver gestante. Este programa serve apenas para a paciente já grávida e com encaminhamento de outro obstetra explicando o por que do acompanhamento.

      No meu plano de saúde funciona assim. Eu não encontrei problema algum em fazer desta forma, já que eu precisava bem mais da endocrino para me acompanhar de perto até engravidar.

      Agora com a gravidez preciso sem sombra de dúvidas da obstetra,endocrino e nutricionista,



    Resumão da última Quinzena

    0 comentários |

    17/02/2013

    Mais uma vez peço perdão pela demora em escrever, estou muitíssimo enjoada (vomitando direto não saio sem sacolinha) e com uma constipação intestinal de me dar cólicas horrendas, dou risada de mim mesma, passarei meses sem a danada da menstruação em compensação, morro de cólicas (cheguei a ir no médico preocupada com o bebê).

    Estou á base de Tamarine (4 ao dia) e Luftal. Tá tenso o negócio aqui!

    Segundo minha gineceologista e pesquisa que fiz: A constipação deve-se ao aumento dos níveis de progesterona, que faz com que a função intestinal fique mais lenta. Com isto, as fezes ficam mais tempo paradas no intestino grosso onde ocorre maior absorção de água endurecendo as fezes. Outro motivo também são as vitaminas utilizadas na gravidez, principalmente aquelas que contem ferro são constipantes. Além das vitaminas, antiácidos a base de carbonato de cálcio ou suplementos minerais que contém cálcio podem prender o intestino. E o terceiro motivo é o crescimento do útero pode comprimir o intestino dificultando a passagem das fezes. 

    Vamos aos últimos acontecimentos, eu ia fazer um post para cada, mais resolvi fazer este único.

    -Continuo doando minha urina, a doação termina em 02 semanas;

    -Tenho tido hipoglicemias constantes principalmente nas madrugadas, neste horário meu marido me socorre, pois mal consigo levantar. Durante o dia, a glicemia de um modo geral tem estado no padrão, há hipers (o máximo que tive de um mês pra cá foi 222 mg/dl) e hipos (o mínimo que tive foi Lo);

    -30/01/2013

    Achei uma obstetra de alto risco (do meu convênio), maravilhosa e com experiência em pacientes DM 1 gestantes, 18/02 será meu retorno, passarei com ela a cada 15 dias. Me deu seus contatos caso eu precise ligar.

    Esta  me explicou o diabetes na gestação os cuidados e riscos, me elogiou pelo conhecimento da doença e me receitou para os enjôos Omeprazol e Mylanta Plus, pois tudo o que é remédio e alimento para enjôo utilizei e não tive bons resultados, e pra falar a verdade continuo do mesmo jeito.

    A princípio ela me passou uma meta para as glicemias, agora nas próximas consultas faremos algumas intervenções e exames necessários. Ela só me deu a guia para fazer uma Ultrassonografia Obstétrica para saber o sexo do bebê.

    Fizemos um cardiotoco onde escutamos o coração do bebê ( meu marido estava comigo).

    Meta para glicemias: 70 á 90 mg/dl antes das refeições
                                 100 á 120 mg/dl depois das refeições.

    -Medtronic entrou em contato comigo, estou aguardando a instalação;

    15/02/2013- Ultrassom que confirmou o sexo do meu bebê: Um Menino.

    06/02/2013- Consulta com a endócrino

    Passei para ela tudo o que a obstetra disse, a mesma só discordou das metas antes e depois das refeições, falou que estou tendo muitas hipos para deixarmos nos valores estipulados pela obstetra. Desta forma, ela fez as seguintes alterações:

    Meta:  até 120 mg/dl antes das refeições
                140 á 160 mg/gl depois das refeições.

    Ela prefere que eu tenha uma glicemia entre 120 mg/dl á 160 mg/dl, do que uma extremamente na linha e me arriscar tendo hipos. Depois de uma hipo vem a hiper o que não é bacana. Tantas variações glicêmicas são prejudiciais. Assim ela criou um parâmetro de variação para minhas glicemias.


                               80 – 160 mg/dl não é o ideal, mais é aceitável
                               70-140 mg/dl é o Ideal.

    Algumas dicas:

    Não dormir com a glicemia menor que 140 mg/dl, sempre faça um lanche (leite/ iogurte) e não utilize a contagem de CHO.

    Se medir a glicemia e estiver fora da meta, não corrija o pós-prandial( com insulina), pois você contou CHO e tem basal no organismo, isso poderá ocasionar numa hipo. Parece que não mais a insulina está agindo e deuma hora para outra o que era hiper pode se tornar hipo.

    Prestar atenção nos CHOs ingeridos, de repente pode ser carboidratos complexos o que diferencia nos resultados dos dextros.

    Minhas dosagens:

    Levemir apenas pela manhã em jejum 7hs -37U

    Humalog contagem de CHO - Almoço e café 1U para 15g
                                                        Lanches     1U para 18g
                                                       Jantar 1U para 22g

    Este mês não precisarei ir quinzenalmente, tudo está nos conformes, devo apenas enviar uma planilha semanal com os dextros por e-mail á endócrino.

    -Nutricionista, está na minha cola. Quer dextros, alimentos ingeridos e etc.

    Fico feliz por estar sendo bem assistida apor outro lado ás vezes me dá náuseas de tantos deveres... Faz parte...



    Ah! Minha barriga de 4 meses

    Nome do bebê

    0 comentários |
    Embora seja um nome q agora está na moda, eu sempre gostei de DAVI (do hebraico amado), então este será o nome do meu bebê.


    O que sentimos qdo temos uma hipo

    0 comentários |
    No meu facebook publiquei o depoimento Hipo Canibal, uma colega leu e se comoveu, depois disso ela escreveu uma descrição tão bacana de hipoglicemia que sinceramente eu amei. Li pro meu marido que logo disse:

    -É assim que se sente. Eu sabia que você ficava ruim, mais nunca imaginei que fosse desse jeito...


    "Uma amiga me levou aos prantos, lendo seu testemunho sobre uma hipoglicemia.

    Quem nunca passou por isso, não pode entender o q é sentir q está morrendo!

    Q vc ainda tem consciência, mas q sabe q em breve não terá, vc sabe q tem de lutar e agir, mas o corpo não obedece! Vc quer alguns segundos a mais p chegar na cozinha, abrir uma bala, ou mesmo a embalagem de glicofast, mas vc não sabe se os terá... vc tenta agir com racionalidade, mas seu cérebro está se apagando... Medo! Mto medo de morrer! Mesmo q isso aconteça milhares de vezes na vida da gente, não se torna mais fácil, nem menos assustador!!!! Quem precisa de esporte radical??? Eu já enfrentei a morte tantas vzs..."

    Val Da Costa Abranches 

    Hipo canibal

    1 comentários |
    As HIPOS tem sido frequentes na madrugada ou um pouco antes de levantar (mesmo medindo de madrugada e etc...).

    Acordei e gritei num desespero, como se tivesse tido um pesadelo:


    -Dinho!!! Tô com hipo!


    Meu marido deu um pulo da cama e correu pra pegar água com açúcar, mediu 44 mg/dl. Eu ñ conseguia levantar para beber a água, ele me deu o canudinho, e o peste do canudo emperrou, me deu um desespero, eu me sentia como se tivesse me afogando, era péssima a sensação ... Ele estava na minha frente desesperado tentando me ajudar. De repente eu agarrei na perna dele como uma força, q ñ sei de onde saiu, arranhei as pernas dele e mordi, o desespero passou a ser outro, ele tentava me tirar das pernas dele pra me socorrer e parar de sentir dor, inevitavelmente ele se irritou, deu um saculhão, abriu minha boca colocou açúcar nas bochechas massageou e foi conversando comigo... Depois disso dormi.



    No outro dia me senti cheia de medos, culpada por ñ conseguir dominar meu corpo (mesmo sabendo q a culpa ñ foi minha) e envergonhada, pois por mais q eu conheça meu marido, por alguns segundos acabei com a perna dele, e tudo isso é muito contraditório, sem força pra beber água, mais com uma força de leão pra acabar com meu marido.

    Simplesmente ñ há explicações para algumas hipos...


    *Algumas partes deste depoimento foi ele q narrou, eu ñ me lembro.








    É MENINOOOOO!!!

    6 comentários |
    Tenho várias coisas pra escrever e postar aqui... Minha vida anda uma loucura mais ñ me esqueci de escrever, tenho anotado os tópicos dos assuntos. Só passei pra dizer que terei um menino!!!



    Todas as vantagens do exercício físico na gravidez

    0 comentários |

    Futuras mamães “ativas” durante a gravidez evitam uma série de complicações do diabetes gestacional, aponta pesquisa.
    Jonatan Ruiz e seus colegas pesquisadores da Universidade de Granada, na Espanha, queriam determinar a influência de atividades físicas na saúde das gestantes e de seus filhos. Para isto, acompanharam um grupo de 510 mulheres, todas saudáveis e sem diabetes no início da gravidez. Metade do grupo praticou atividades físicas, a outra metade não. As diferenças encontradas foram impressionantes e merecem toda a atenção.
    A pesquisa foi publicada na mais recente edição do British Journal of Sports Medicine. As grávidas foram estimuladas a praticar exercícios físicos durante a segunda metade da gestação, entre as semanas 10-12 e 38-39. As atividades eram de intensidade moderadas e ocorreram três vezes por semana.
    Ao final da gravidez, cerca de 20% das grávidas “ativas” desenvolveram diabetes gestacional, número que chegou a 28% das gestantes que não praticaram exercícios. Esta diferença, percebe-se, é muito pequena e não significativa, o que indica que os exercícios sugeridos não foram efetivos na prevenção do diabetes gestacional.

    Cesarianas, macrossomia e os exercícios
    Porém, bastante significativos são os demais resultados do estudo espanhol. A pesquisa demonstrou que as mulheres que praticaram exercícios foram menos propensas a terem de se submeter a cesarianas de emergência na hora do parto.
    “Nós acreditamos que este resultado tem potencial relevância clínica devido às complicações maternas associadas a partos via cesárea, como infecções, perda excessiva de sangue, complicações respiratórias, reações à anestesia, períodos de internação mais longos e também custos médicos maiores”, escreveram os autores do trabalho.
     Todas as vantagens do exercício físico na gravidez
    Exemplo de bebês da mesma idade, sendo o da direita macrossômico – os fetos muito grandes correm maior risco de complicações por partos traumáticos.
    Além disso, quando os cientistas estimaram os riscos de uma criança nascer com macrossomia – uma complicação fetal característica do diabetes gestacional -, eles se surpreenderam ao notar que mulheres com diabetes gestacional que se exercitaram tiveram riscos 58% menores do que o esperado de darem à luz filhos macrossômicos.
    “Esta descoberta é de relevância para a saúde pública pois a macrossomia fetal é associada a taxas significativas de mortalidade materna e neonatal”, avisaram os pesquisadores espanhóis. Vale lembrar que macrossomia é o termo médico para bebês que nascem muito acima do peso normal esperado – ou seja, com peso variando entre 4 e 4,5kg.
    “Em conjunto, nossas descobertas reiteram os benefícios de exercícios de intensidade moderada e promovem atividades físicas supervisionadas durante a gravidez”, disse Ruiz.
    http://www.diabeticool.com/todas-as-vantagens-do-exercicio-fisico-na-gravidez/





    Vontade de comer + glicemia

    0 comentários |

    27/01/2012

    Uma enorme vontade de comer este bendito doce de abóbora, mesmo com a contagem de CHO, estamos de olho no meu peso...

    Assim, fazendo meu dextro vi este valor, sei que o almoço demorará, darei apenas uma bela mordida para saciar minha vontade e ajudar a glicemia.



    Um pouco da rotina de uma grávida diabética

    0 comentários |
    Assim que a mamãe cuida da gente: Toma a vitamina, Aplica Levemir (na seringa) e Humalog (na caneta), Faz contagem de Carboidratos, Fica de olho na dieta, Mede as glicemias, Corrigi hipos e hipers, além de ir quinzenalmente á obstetra e endocrinologista. Ah! Ela manda tbém inúmeros e-mails para obstetra, endocrino e nutricionista com os valores dos dextros e observações da semana.

    Mamãe me quis, mamãe me ama! E o papai tá na retaguarda cuidando da gente.



    Primeira ultrassom morfológica

    0 comentários |

    24/01/2012

    Primeira Ultrassom Morfológica

    O Bebê dá pequenas estremecidas em minha barriga, sinto mais á noite por que é quando estamos mais calmos.

    Já fiz 05 ultrassons, não por desfrute, mais por que precisei devido aos últimos acontecimentos.

    A cada nova ultrassom o medo ia me abandonando e me dizendo que eu poderia desta vez ser mãe. Minha família está saltitante, mais é um misto de felicidade com medo, medo de apegarem e algo ruim acontecer, e por mais que tenham um enorme coração, eles são muito leigos, ligados ás crenças populares e ao que os amigos dizem... Então já viu, né?! Aconteceu com fulano, vai acontecer com você também...

    Quando sai do Hospital sabia que estava entre 11 á 12 semanas e que tinha que fazer logo a ultrassom morfológica, já que a ginecologista me disse que faríamos uma com 11 semanas e outra com 20 semanas.

    O objetivo dela seria detectar doenças graves, como a Síndrome de Down e doenças cardíacas. Com 20 a 22 semanas,  o ultrassom morfológico para detectar quase 90% das anomalias fetais, além de se verificar o colo uterino para pesquisa de risco de parto prematuro.

    O médico que realizou meu exame foi um fofo, conversou muito comigo e mostrou todas as partes do bebê, achei um máximo quando vimos a coluna e o fêmur dele. Graças á Deus está tudo bem com ele!

    E mais um médico me diz:

    -Não dá para afirmar mais as características são de menino.

    E agora será mesmo um menino?

    Confesso que quando soube da gestação queria uma menina, mais de tanto ouvir que eu estava grávida de um menino me acostumei com a idéia, as amigas cobram saber o sexo para dar presentes e eu fico aqui na ansiedade que é normal em qualquer mãe.

    A briga agora é pelo nome se for mesmo um menino, menina era Laura, menino eu quero Davi, e me marido está colocando Ns defeitos no nome. Tomara que eu vença!

    As glicemias estão um pouco elevadas em alguns horários do dia, principalmente á tarde, chegando á 235 mg/dl. Estou fazendo mudanças por conta própria e anotando, quando minha endócrino chegar de férias, mostro para ela.

    E mais hipos...

    0 comentários |

    23/01/2012

    O primeiro Lo a gente nunca esquece...

    Em 06 anos o mínimo q vi foi 15mg/dl no glicosímetro, sem convulsão ou perda de consciência.
    Anteontem tagarela, me sentindo apenas mole,meu marido mediu: Lo. Ele refez o teste umas 3x pra se certificar e ao invés de me socorrer, ficou mole e sem cor, isso deve ter durado uns 15 segundos... 

    Consegui balbuciar algo e ele se lembrou de me socorrer.



    Depois da internação repouso absoluto

    0 comentários |

    20/01/2012


    Repouso Absoluto

    Em casa, por enquanto só fico deitada e algumas horas sentadas, tenho que ficar mudando de posição. Aproveito os momentos sentada para ficar no micro. Á vezes ouso em fazer algo em casa, nada que me exige esforços, só que a casa por conta do marido... Imaginem só!

    Quando á alimentação meu marido compra as coisas e minha sogra faz na casa dela (almoço e jantar).

    Estou tomando Dactil OB (3X ao dia), Progesterona (2x ao dia via vaginal), Buscopan (para cólicas) e Tamarine (2 pela manhã e 2 á noite – para regular o intestino).

    Aos poucos tento me livrar do Tamarine, parei uns dia de tomar para ver como meu organismo ia agir e lá fiquei eu constipada 2 longos dias e assim vai... Tenho comido alimentos rico em fibras, mamão e seus derivados para me auxiliar nesta tarefa. Confesso que isto tem me deixado irritada. Nunca pensei que intestino sem funcionar pudesse deixar um ser humano acabado.

    Mudei de obstetra, durante a internação conheci uma bem bacana e competente de alto risco, a outra não rolou. Durante minha permanência no Hospital fui chamada atenção por nem ter um Cartão de Prá-Natal que segundo os médicos é meu RG agora, assim dia 31/01/2013, começarei o Pré-Natal com uma ginecologista de gestação de alto-risco.


    Não foi negligencia minha, só que marcar médico no final de ano é como encontrar agulha no palheiro.