.

Vamos ajudar?

1 comentários |

Pessoal, neste blog publico coisas sobre o diabetes em especial minha vida como diabética. 

Hoje resolvi publicar aqui um e-mail que recebi de uma colega, embora não se trate do diabetes, acho bacana podermos ajudar pessoas que como a maioria dos diabéticos necessitam de medicamentos de alto-custo.

Conto com vocês!

Abaixo o e-mail que recebi.



Amigos,
minha irmã e alguns amigos têm esclerose múltipla e necessitam que uma medicação seja liberada pela ANVISA. Leiam o email abaixo e cliquem no link indicado para assinar o abaixo assinado. É por uma boa causa! Obrigada a todos!
Bjs

«Pela liberação da ANVISA do fármaco Fampyra para comercialização no Brasil» 

http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2012N29736 

Eu concordo com este abaixo-assinado e acho que também concordaras. 

Assina o abaixo-assinado aqui http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2012N29736 e divulga-o por teus contatos. 

Medindo a glicemia e tomando insulina na igreja

2 comentários |
Faço em todos os lugares. Em restaurantes aplico no braço, pq as vezes to de vestido, qdo entramos no local meu marido diz: Faz o seu prato,conta os CHO e passa o braço kkkk.Ele vai e aplica na frente de todo mundo.

 Uma vez fiz um curso de etiqueta social, e a professora enfatizou q isso estava fora das normas, parei por um tempo, depois pensei: Quer saber é a minha saúde! Se eu posso ver todos os dias homens coçando o saco, jogando fumaça de cigarro em mim e com bafo de cachaça, ele vão ter q me aguentar kkkkk

Vidros que salvam diabéticos

0 comentários |
Conferindo meus insumos mensais, hoje percebi q estou no último vidrinho de Levemir dos 9 que uso. Há ainda os da Humalog q não fotografei. 
Este medicamento salva,literalmente tem vida nestes vidrinhos!

Ensinando sem falar...

0 comentários |
Enquanto eu media a glicemia no meio do culto da minha igreja percebia que estava sendo observada, aliás todas ás vezes esta mesma irmã me observa. Depois de uns 15 dias ela me diz:

-Parabéns! Vejo como encara bem a doença e se cuida direitinho. Vi outro dia você comendo um pedaço de bolo de chocolate, me espantei e fiquei olhando,logo vi você pegando a caneta e aplicando "sua" insulina, e de boa... Nossa quanta garra! E você nem reclama né? Tinha tudo pra se fazer de coitada e não se faz...

Achei bacana como uma leiga no assunto me analisou, acho que sem falar ensinei muito á ela.


Exame ANTI-GAD

1 comentários |

O Diabetes mellitus tipo 1 (DM1) é, hoje, uma doença considerada autoimune, com maior predominância em jovens, alcançando 10% do total de casos de diabetes. A etiologia ainda é desconhecida, pesquisadores apontam a possibilidade de exteriorização de antígenos durante infecções virais. Nos exames histológicos do pâncreas afetados são encontradas infiltrações linfocitárias nas ilhotas de Langerhans. São encontrados anticorpos séricos voltados para antígenos componentes daquelas estruturas,como anticorpos anti-tirosina fosfatase (IA2), contra a insulina e contra a enzima GAD (Ácido Glutâmico Descarboxilase).

De 60 a 85% dos pacientes,  com DM1, apresentam anticorpos anti-GAD. Esses anticorpos aparecem na
circulação algum tempo antes de se iniciarem os sintomas de DM1 e também são encontrados em parentes diretos dos pacientes com DM1, pois o processo de destruição das ilhotas pancreáticas é bastante lento, e os sintomas aparecem, somente quando mais de 80% das ilhotas forem  destruídas.

Com testes positivos para anticorpos anti-GAD, em pacientes sem sintomas, pode ser útil para a determinação do risco diabético e tomada de decisões preventivas e terapêuticas.

Indivíduos que nunca tomaram insulina e apresentam anticorpos anti-GAD, apresentam um risco grande de
desenvolverem a doença. Após o inicío da utilização da insulina, humana, porcina ou bovina, os pacientes podem apresentar anticorpos anti-insulina ou anti-GAD.

Indivíduos que apresentam pelo menos três tipos diferentes de anticorpos, anti-GAD, anti-insulina e anti-ilhotas, tem 90 a 95% de chance de desenvolver o DM1 em 5 anos.

As principais indicações para o exame anti-GAD são:
a) Pesquisar parentes em primeiro grau de pacientes com diabetes tipo 1;
b) Diagnóstico de DM1 em adultos ou de início tardio, mas que nunca tomou insulina.
c) Em pacientes com hiperglicemia transitória da criança.
Os anticorpos anti-GAD se encontraram  positivos em 80% dos casos que foram diagnosticados a menos de 1 ano. Quando o diagnóstico de DM1 tem mais de 1 ano, esse número é de 54%.

Fonte: http://www.gruposaocamilo.com/apoio/uploads/downloads/0705172003.pdf

Hipos uma atrás da outra...

1 comentários |
Ainda bem que em meio a tanta turbulência a glicemia resolveu cooperar, aliás, o estresse está me dando uma hipo atrás da outra, mesmo diminuindo a basal...Nem tô fazendo contagem de CHO (não está precisando).

 A maioria das minhas hipos são assintomáticas estou me monitorando a cada 2 horas e acreditem, em todas os dextros hipo.
 

Minha mãe operou a coluna,está 17 pontos na coluna, fico fazendo rodizio com meu irmão para cuidarmos dela, meu sogro que eu amo de paixão, operou foi substituir a Aorta e lá encontraram problemas em uma das válvulas, estamos esperando pra ver como o corpo vai reagir, a cirurgia tomou uma proporção não esperada, não são fatos isolados, isso acarreta em mais um monte de coisas...
    Quero que esta tempestade passe logo...

    Hipoglicemia para segurar o marido? Pois é...

    4 comentários |
    Acreditem se quiser, se esta moda pega...

    Pois é, descobri o que uma amiga DM1 faz para prender a atenção do marido e sentir-se mais amada: Ama e talvez até provoque hipoglicemia.

    Sim, descobri isto aos poucos ... A glicada dela só está acima de 13%, toda vez que a encontro ela está com uma caixa de BIS na bolsa pela metade, não quer contar carboidratos,não aplica a insulina com regularidade e quando mede a glicemia sempre está acima de 300mg/dl, quando falo sobre o diabetes ela diz:

    -Você não entende...Comigo é diferente... O médico tá errado e bláblá

    Só que em casa algo inédito acontece, ela tem hipoglicemia, percebo que em casa ela  não se alimenta direito, toma a ultra rápida e pronto, tem hipo... Quando ela relata os episódios diz:

    -O fulano, me salvou... Foi tão romântico!

    Em um outro momento:

    -Este é o único momento que o sinto próximo de mim, quando tenho hipo, por que senão,não se importa comigo... Ele tem que entender, que eu preciso dele, senão morrerei, ele sabe que para o controle do diabetes ele tem que estra comigo, sem me fazer raiva...

    E por aí vai...

    Cansei de falar,respaldar, ajudar, e de indicar uma terapia... E olha que não tenho muito saco pra diabético fresco que sabe que precisa do tratamento, que tem que se cuidar e fica com frescura...

    Enfim...A única prejudicada tem sido ela que já tem sequelas do mal controle glicêmico e ainda tem um marido que reclama pra todo mundo que não aguenta mais a mulher diabética...




    Hipoglicemia enfeia?

    2 comentários |
    Gente, sempre tive vontade de ver minha cara quando estou tendo uma hipoglicemia, nunca me olhei no espelho ou me fotografei por que meu primeiro instinto é de me salvar. Mais do que ver minha cara hipoglicêmica, queria vê-la de madrugada hipoglicêmica. Este dia chegou, e a conclusão que cheguei é que: Ou meu marido me ama muito ou se acomodou com a nossa relação kkk. Claro que ninguém acorda lindo, só que a mistura cara amassada,suor, tremores, dormência na língua e desorientação não me fizeram bem...Além de ter me engordado uns 10 quilos...kkk

    Ó pra isso!

    ps: Nesta hipo eu estava com 39mg/dl, o açúcar me aguardava mais 15 segundos antes dele chegar na minha boca fui fotografada.


    Presente da BD (seringas 6mm)

    1 comentários |
    Sexta-feira recebi em casa uma bonita caixinha com 10 seringas da BD, a novidade é que estas que recebi são de 6 mm, comecei meu tratamento usando a de 12,7 mm, agora uso a de 8mm, dadas pelo Posto de Saúde.

    Uso seringa para aplicar a insulina basal (levemir), pela manhã e a noite, já na Humalog uso caneta. Não me importo de usar seringa, ela não é tão prática quanto a caneta  (o ruim é isso) por isso uso a caneta na ultra rápida para facilitar as aplicações e transporte.

    Já usei a agulha para caneta 4mm, amei, quase não sinto quando ela está entrando na pele, só que seringa a menor era de 8mm, agora temos a de 6mm.

    Infelizmente o Posto de Saúde não disponibiliza seringas neste tamanho, aliás há 06 meses eles só distribuem seringas da Injex, a minha sorte que a enfermeira da UBS lembra de mim quando está realizando o pedido, daí ela pede algumas seringas de 8mm, senão eu teria que usar de 12,7 mm por que eu sou a única diabética na minha área que usa seringa de 8mm.

    Por isso por enquanto eu não desfrutarei desta evolução, só pude mesmo experimentar...


    Video: Protegendo o Futuro

    0 comentários |

    Pessoal,este foi o vídeo que criei falando sobre minha vida com o diabetes com base no tema da Campanha do Dia Mundial do Diabetes: Protegendo o Futuro.




    Dia pós Dia Mundial do Diabetes

    0 comentários |
    Acabou-se o Dia Mundial do Diabetes. Como toda a data "ilustre" a gente faz a comemoração á altura.
    Só espero que os srs. e sras. diabéticos (as), continuem se cuidando...
    Agora que as cortinas se fecharam e o show acabou, não percam o estrelato e continuem sendo protagonistas de suas próprias histórias.
    Abs.
    Kath Diabética Tipo I



    Singela homenagem ao dia 14/11

    2 comentários |
    Proteger o nosso futuro vai além do que se vestir de azul, com o meu trabalho de formiga mais de 100 pessoas/amigos escutaram sobre diabetes destas 100, 32 foram fotografadas...

    Estas eu fotografei!Foi em casa,no trabalho e na igreja.Mais pedi umas para amigos e parentes,claro depois de ter falado sobre o diabetes, para ñ ficar simplesmente na ideia do azul,por azul...




    Significado do Dia Mundial do Diabetes

    0 comentários |

    14 de Novembro, Dia Mundial do Diabetes



        



    Por que dia 14 de novembro é o Dia Mundial do Diabetes?
      
    A data foi escolhido em homenagem ao nascimento do descobridor da insulina, o canadense Frederick Banting. O cientista e seu assistente Charles Best fizeram alguns experimentos na cadela Majorie desenvolveram a primeira insulina de origem animal.
      
    O ano era 1932. No inicio, a insulina era impura e as agulhas longas. A aplicação era intramuscular, dolorosa e frequentemente causava danos à pele.
      
    Hoje as insulinas são manipuladas em laboratório e divididas em dois grupos: insulina humana e o análogo da insulina humana. Para aplicá-las, o mercado disponibiliza agulhas de três tamanhos (12,7mm, 8mm, 6mm) que devem ser escolhidas acordo com o biotipo de cada paciente. Embora a imagem da agulha ainda represente desconforto, as picadas são praticamente indolores.
      
    A evolução está presente e envolve muitas empresas e pessoas.

    Neste mês de novembro devemos fazer uma reflexão onde estamos e para onde vamos. A recusa pelo já não faz sentido, pois os benefícios são evidentes, razão pela qual aumentou a consciência dos pacientes e de seus familiares.
      
    Dia 14 de novembro do ano passado 50 monumentos foram iluminados com a cor azul, neste espera-se iluminar 500 locais em todo o país. O tema deste ano é Diabetes em Crianças e Adolescentes e foi escolhido pela IDF – International Diabetes Federation.
      
    Em 2006, o diabetes mereceu atenção especial da ONU – Organização das Nações Unidas – que reconheceu as proporções epidêmicas da doença como uma ameaça a saúde mundial - atualmente, mais de 200 crianças desenvolvem diabetes a cada dia.
      
    Uma das ações de maior impacto previstas para o Dia Mundial é a iluminação na cor azul dos principais monumentos em cada cidade ao redor do mundo. A cor azul foi escolhida por ser a cor símbolo da ONU – o logo específico da campanha é um círculo azul que significa união.

    O IDF - International Diabetes Federation, luta para tirar o diabetes das “sombras”. E nós fazemos o mesmo, divulgando e levando informações aos nossos clientes e amigos. Quais monumentos de sua cidade você poderá “pintar” de Azul?
      
    O Maracanã terá um anel azul entre o público e o gramado e dará uma visão se visto por cima. O mesmo ocorrerá com o Cristo Redentor, Pampulha em Minas, Elevador Lacerda na Bahia, Ponte Hercilio Luz em Santa Catarina e onde ficará azul na sua cidade?
      
    Devemos insistir com as autoridades para que dêem a mesma importância ao diabetes assim como fizeram como tabagismo, por meio da Campanha Anti-Fumo.
      
    As escolhas alimentares, a prática de exercícios, o monitoramento da glicose de forma responsável, e o correto uso da medicação e obediência ao médico fazem com que a vida dos portadores de diabetes seja confortável e duradoura.
      
    Saúde a todos e bom controle de sua glicemia.
      
    E lembre-se: Diabetes controlada é vida prolongada.

    http://www.exercitandosaude.com.br/index.php?conteudo=select_quesprecir2&id=24


    Quem me dera me ver livre dos trabalhos domésticos....

    0 comentários |
    Me disseram (detalhe uma pessoa informada):
    -Eita! Você é diabética, faz um monte de coisas e ainda é dona de casa?
    Respondi:
    -Pois é, esta foi uma coisa que o diabetes não me livrou ser dona e casa. Que saco né?! Vou pensar bem no assunto e propor isto á Sociedade Brasileira de Diabetes: Diabéticos (as) não podem fazer nenhuma atividade doméstica...

    Diabetes no TV Xuxa

    0 comentários |
    Gente!!! Vídeo claro, objetivo onde diabéticos e pais de diabéticos falam sobre a doença afim de desmistificá-la.

    Cliquem aí e curtam:

    http://tvg.globo.com/programas/tv-xuxa/videos/t/programas/v/papo-serio-xuxa-fala-sobre-diabetes-com-paula-toller-jose-loreto-e-profissionais/2235746/

    Fedor de suor

    3 comentários |
    Eu tenho pavor de "cheiro de suvaco", afff me dá vontade de vomitar quando chega alguém assim perto de mim. Só que comigo acontece algo chato ás vezes, quando tenho uma hipo, transpiro tanto que fico com um fedor terrível. Como odeio isso!!! Fica aquele suor ardido sabe?

    hoje, hipo pela madrugada, corrigi sozinha e voltei a dormir. Pela manhã tomei café e andei pela casa, não tomei banho. Meu marido vem me dar um abraço quando de repente me fala:

    -Que fedor é este? Nossa tá podre!



    Eu ri de não me aguentar, como ele nunca me vê fedida, foi se cheirar, viu que não era ele, veio me cheirar pra se certificar e disse:

    -Meu! Que disgrama é esta? Você tá podre!

    Eu disse que tinha tido hipo e que ainda não tinha tomado banho. Ele exclamou:

    - Além de ganhar excesso de açúcar no sangue, você ainda ganhou um gambá debaixo do suvaco?

    Eu me rachei kkkk...

    Já viu diabético " cê ora"?

    2 comentários |
    Olha como todos sabem sou evangélica, e como já disse anteriormente sofro de uma má interpretação terrível, tanto pelos evangélicos, como pelo os que não são. Os evangélicos acham que sou "uma irmã sem fé" e os não evangélicos acham "que sou uma crente muito pra frente". Agora eu pergunto:


    • Só por que sou evangélica não posso falar de sexo?
    • Não posso passear?
    • Não posso ter acesso á cultura?
    • Não posso ter um blog?
    • O que me faz diferente dos demais?

    E ainda dizem que preconceito é só com etnia e classe social...

    Enfim muitas são as perguntas que tenho á fazer...

    Tenho uma grande fé em Deus, isso faz com que eu ore por diversas pessoas e situações da vida, me sinto bem e creio que sou ouvida... Gosto de ouvir, aconselhar e ajudar os demais. Com isso passei a sofrer de outro problema, os diabéticos que me vê agora me dizem:

    -Cê ora por mim?

    De verdade, não me importo de orar, mais quando isso está condicionado á uma folga no tratamento ou até mesmo a exclusão dele, afim de se livrar da doença, me perdoe, mais não oro não. A doença é sua, o tratamento é seu, e a única pessoa interessada de verdade no seu bem-estar é você. Outra o fato de você crer em Deus não exclui suas idas ao médico, seus monitoramentos,seus medicamentos e etc... Se Jesus não gostasse disso não teria tido um discípulo como médico (Lucas). Então façam-me um favor, me peçam oração para o que quiser, mais continuem se tratando...

    Cotidiano Diabético (minhas frases)

    3 comentários |




    Hora de tratar o Bruxismo

    0 comentários |
    Acho que há uns quinze anos ou mais sofro de bruxismo, a primeira a reclamar foi minha tia quando eu dormia na casa dela, comentei com minha mãe que disse ter reparado mais não deu importância. Os anos foram passando, passei a ter uma dor de cabeça e no "rosto" incontrolável, fui em uma dentista que me receitou uma placa como esta (usada apenas para dormir):



    Na época tive problemas com a placa pois ficou folgada e me machucava demais, parei de usá-la, quando voltei á dentista para tirar outro molde, ela tinha mudado de consultório, conclusão: Perdi a placa e o dinheiro.

    Os anos de arrastaram, veio o diabetes, agora eu sabia que mais do que nunca deveria providenciar a placa, o diabetes exige o máximo de cuidado com os dentes, a cada quatro meses faço uma limpeza com o dentista e quando necessário faço uma obturação,troco outra e por aí vai...

    Sem vergonha na cara deixei com que quase seis anos de passassem, quando arranquei os sisos o dentista me avisou:

    -O bruxismo já começou a afetar sua arcada dentária no lado direito, está perceptível o desgaste deste lado.

    Procurei um dentista em minha região que fosse de confiança , achei uma bem bacana que já tratava de amigos,inclusive de diabéticos e simplesmente: AMEI!

    Quinta-feira fiz duas obturações e uma limpeza, quinta que vem tiro o molde para a placa, só que está será diferenciada, uma vez que passei a ranger os dentes durante o dia (o que eu mais temia, pois acho ridículo este hábito). Terei que colocar aparelho ortodôntico para corrigir uma mordida cruzada e três dentes levemente tortos, por isso a placa do bruxismo também terá que ser adaptada á esta situação. A equipe médica que me assiste deu o aval para a colocação do aparelho, agora só preciso tratar disso para cessar minhas dores de cabeça e não correr os riscos futuros que isso pode acarretar.

    Usarei uma igual á esta azul, ela possui uns ferrinhos para fixar entre os dentes.

    Mais sobre o bruxismo

    Segundo o Dr. Draúzio Varella


    Bruxismo é uma desordem funcional que se caracteriza pelo ranger ou apertar dos dentes durante o sono. Essa pressão pode provocar desgaste e amolecimento dos dentes. Nos casos mais graves, podem ocorrer também problemas ósseos, na gengiva e na articulação da mandíbula (ATM).
    Possivelmente, a disfunção está ligada a fatores genéticos, a situações de estresse, tensão, ansiedade, ou a problemas físicos de oclusão ou fechamento inadequado da boca, por exemplo.
    Não se sabe exatamente por quê, o bruxismo acomete 15% das crianças e afeta indistintamente homens e mulheres. A incidência tende a diminuir com o passar dos anos.
    Quando o problema se manifesta durante o dia, recebe o nome especial de briquismo.
    Sintomas
    Além do desgaste e amolecimento dos dentes, dor de cabeça é o sintoma mais comum do bruxismo. Isso acontece porque a compressão exagerada dos dentes pode levar à isquemia dos vasos que entram no ápice da raiz e depois à necrose dos vasos, dos nervos e da polpa dentária.
    Outros sintomas do bruxismo são dor e zumbido no ouvido, dor no pescoço, na mandíbula e nos músculos da face por causa do esforço realizado pelos músculos da mastigação, estalos ao abrir e fechar a boca, alterações do sono. A intensidade e a frequencia das crises podem variar de uma noite para outra.
    Diagnóstico
    Na maioria das vezes, a pessoa só sabe que é portadora de bruxismo, se alguém lhe contar o que presenciou enquanto ela dormia, ou quando procura assistência médica ou odontológica, porque os sintomas já se instalaram.
    Além da avaliação clínica, a polissonografia é um exame importante para identificar o grau do distúrbio e orientar o tratamento.
    Tratamento
    Não se conhece, ainda, um tratamento eficaz para curar o bruxismo. Medicamentos ansiolíticos são úteis para o controle dos quadros de estresse e ansiedade que podem estar associados, mas não são a causa do distúrbio que, aliás, não está suficientemente esclarecida.
    Os recursos mais indicados para o tratamento, porém, são as placas interoclusais flexíveis de silicone ou as placas rígidas de acrílico, moldadas segundo o formato da arcada dentária do paciente. Elas ajudam a restringir os movimentos dos músculos mastigatórios e a reduzir o atrito que provoca o desgaste e o abalo dos dentes.
    Recomendações
    * Consulte o dentista com regularidade;
    * Evite apertar os dentes, quando estiver empenhado em uma tarefa ou situação mais complicada;
    *Procure não mascar chicletes ou mordiscar sistematicamente objetos duros, como pontas de lápis e canetas, por exemplo;
    * Faça exercícios. A prática regular de atividade física ajuda a controlar o estresse e as crises de ansiedade que podem favorecer o apertar dos dentes;
    * Não se esqueça de colocar a placa interoclusal antes de dormir. Se o problema se manifestar também de dia, use-a sempre que possível.