.

Diabetes e as Páginas no Facebook

1 comentários |
Uma colega fez uma comunidade no facebook chamada Profecias Diabéticas (http://www.facebook.com/ProfeciasDiabeticas). Muito bacana, me divirto com que ela posta, retrata bem o cotidiano do que ocorre com o diabético.



O mesmo o Bruno faz em sua página Memes Diabetes, cria e compartilha ideias de colegas diabéticos, de uma forma descontraída e bem humorada. Acessem: http://www.facebook.com/memesdiabetes?fref=ts



Outra docinho também expõe de forma jovial e delicada seu cotidiano com o diabetes nesta página. https://www.facebook.com/PensamentosDeUmaGarotaDiabetica


Pintar as unhas e a hora do dextro

0 comentários |
Casa limpa, sexta-feira em casa... Hora de pintar as unhas!Uipii!!!

As unhas do pé faço quinzenalmente na manicure, as mãos eu mesmo me viro. Peguei minha maletinha, escolhi a cor do esmalte e resolvi pintar e pela primeira vez não borrei, e até consegui limpar as laterais das unhas com o palito sem estragar.

Fazia uns 10 minutos que eu havia pintado, quando lembrei que era hora de fazer o dextro, furei o dedo indicador direito e nada do sangue sair, apertei e para minha surpresa... Borrei a unha todinha, e nada do sangue sair, aquilo me irritou de uma tal maneira, que eu disse:

-Agora vai sair sangue infeliz...kkkkkkk

Abertei e saiu, só que uma gota tão pequena, que tive que furar novamente.

Gritei:

-Que óóódiooooooooooooooo!!!

Meu marido foi para o quarto ver o que estava acontecendo, olhou, riu, balançou a cabeça e voltou para a cozinha. Com uma cara, que estampava: Que mulher louca que eu tenho.

Nunca havia pensado nisso. Agora ficou de lição: SEMPRE TOMAREI CUIDADO COM AS UNHAS RECÉM PINTADAS QUANDO FOR FAZER O DEXTRO.

A gotinha que saiu nem serviu para a medição.

Unha borrada

Mestrado ou Maternidade?

1 comentários |
Hummm...Tudo com M, mais palavras totalmente diferentes.

Depois do aborto meu marido traumatizou, de verdade. Ele não quer nem ouvir falar em gestação,eu nos primeiros dois meses pós-aborto, pirava queria muito um filho, só que daí começou a surgir a oportunidade que espero há 6 anos... O Mestrado.

A partir daí, a maternidade ainda me tentava, mais o mestrado mais ainda, ainda mais na minha área que ficou anos sem mestrado no Brasil, recebi toda a bibliografia e comecei a estudar. Claro que não é garantido que eu entre por Ns motivos, só que o primeiro passo já comecei a dar, que é estudar, e agora penso no meu projeto de pesquisa.

E aí?

Resolvi investir nos estudos, até que meu marido se sinta seguro,não quero forçar a barra. E se o baby vier neste meio tempo? Ai sim, paro com esta ideia, admiro quem concilia as duas coisas, mais eu não me sinto obrigada a isso, mesmo por que me dediquei aos estudos enquanto pude, fiz pós e trocentas extensões, e se o baby vier, o momento será dele.

Enquanto isso, estou aberta á sugestões de temas para o meu projeto de pesquisa na área museológica.

Alguns vínculos precisam ser quebrados

5 comentários |
Como já disse por aqui, vou ao mesmo ginecologista há mais de 05 anos, gosto muito dele, e foi até este profissional que "descobriu" o diabetes em minha vida.

Este foi um forte motivo para eu nunca trocá-lo, havia passado em vários especialistas por me sentir fatigada e com uma candidíase incurável e ninguém descobria, até herpes disseram que eu tinha,até um simples exame de hemograma completo e hemoglobina glicada matar a charada, fiz todo o tratamento e melhorei.

Mais havia uma coisa que me matava de raiva no meu médico, em todas as consultas ( a cada 6 meses) eu levava meus exames de rotina pedidos pela endocrino, ele olhava para minha cara, colocava a mão no queixo, rodava na cadeira, olhava pro computador, colocava a caneta na mão, escondia o dedo polegar e com os outros quatro dedos batia nas folhas dos meus exames e me dizia:
- Sua glicada está acima de 6%, sua glicose em jejum acima de 140mg/dl... Sinto muito você está diabética! Vou te encaminhar para o endocrino, daí ele vai avaliar o melhor tratamento pra você...

Eu respirava fundo e dizia:
-Dr. ***, o senhor esqueceu que sou DM1 e faço uso de insulina e bláblá...

Ele sem perder a pose dizia:
-Ainda bem que você está se tratando.

Isso se arrastou nestes mais de 60 meses, toda a vez a mesma coisa. Quer dizer eu recebi dele o diagnóstico de DM1, mais de 12 vezes. Tudo tem limite, e o  meu chegou. Depois do aborto voltei nele, que me criou vários medos, de verdade. Achei aquilo mega engraçado, por que a médica que me fez os exames me elogiou tanto que eu sai do laboratório me achando, e ele vem me falando um monte de asneiras.


Aquilo ficou na minha cabeça dois meses (até que demorou para eu tomar uma atitude), olhei no livrinho do convênio, todos os especialista longe da minha casa...Afff!!!. Só que em São Paulo tudo é assim, longe, então resolvi marcar mesmo assim e enfrentar duas horas e meia para chegar ao consultório dele, claro que antes dei um google no nome do profissional, parecia bom.

Chegando no consultório, disse-lhe tudo desde o diagnóstico (detalhe, ele nem me cortou, ouviu tudo o que eu disse), olhou meus exames e me disse:

-Esperando o que pra engravidar novamente? Vamos aproveitar esta glicada boa e praticar...

Eu ri.

Conversamos sobre coisas comuns dos exames e fui para a casa.

Todos que encontro me perguntam: E o baby vem quando?

Eu respondo: Este é outro post...kkkk

Encontro na Roche (Set.2012)

4 comentários |
Dia 22 de setembro de 2012, houve um encontro promovido pela Roche, entre diabéticos, pais de diabéticos, interessados e funcionários do Laboratório.

Infelizmente cheguei um pouco atrasada, como o local de encontro foi na própria Roche, o acesso foi bem difícil, principalmente para quem estava de ônibus como eu. Foi uma saga chegar lá. Rodei no meio de locais estranhos, onde mal passava gente, parei no meio de uma favela, de ruas onde dos dois lados só se viam caminhoneiros e indústrias. Segurei pra não chorar de medo, tristeza, desapontamento e raiva, mais tudo passou quando revi amigos e conheci pessoalmente outros.

Cheguei de fininho pelo atraso, sentei na pontinha de um dos bancos e quando a câmera de gravação do encontro mudou o foco, fui correndo para o lado da Lu Oncken  e da Silva Onofre, Mas  não teve como disfarçar o resto da mulherada que já me conhecia, me cumprimentou bem alto kkkk,.. Amei é claro! É este o povo que eu conheço kkkk,.. Não é por que tratamos sobre diabetes que nos limitamos á ela, nosso amizade e convívio virtual vai muito além disso.

Logo de cara reconheci as figuras presentes, sim por que virtualmente nos conhecíamos, porém alguns só conheci no encontro.

Olha quem eu vi por lá (desculpem-me pois houveram pessoas que eu não tive oportunidade de conversar e por isso o nome delas não constam na lista, totalizaram 29 pessoas nas minhas contas.)

Em uma mesa na sala em que houve a conversa, tinha café, água e umas bolachinhas doces e salgadas.

No hall depois do diálogo, duas belas mesas com doces, saladas,bebidas e tortas, lights e diets. Neste espaço, pudemos conversar com mais liberdade e conhecer ainda mais uns aos outros.

Eu poderia ficar aqui enfatizando tudo o que foi falado, mais preferi dizer que o diabetes só foi uma temática para reunir pessoas tão bacanas e especiais, e que valeu muito vê-las.
O encontro foi bacana. Bom, dá para imaginar um grupo onde 90% são mulheres...kkkkk


Da esquerda da direita Joana Sene, Nicole Lagonegro, Elaine Cox;Eu; Ana Claudia,Lu Oncken;Luana Alves e Silvia Onofre.
Teresa; Carol;eu;Lu e Sil
  

Amigos
Blogs e vínculo com o DM
Luciana Oncken
vivercomdiabetes.wordpress.com
Kath Paloma
Diabetesevoce.blogspot.com.br
Nicole Lagonegro
Silvia Onofre
joaopedroeodiabetes.blogspot.com.br
Carol Lima
jujubadiabetica.blogspot.com.br
Sarah Rubia
eumeufilhoeodiabetes.blogspot.com.br
Ana Claudia
Carol Naumann
canaumann.wordpress.com
Luana Alves
adiabeteseeu.blogspot.com.br
Teresa Bujokas
diadiadiabetes.blogspot.com.br
Elaine Cox
Voluntária ADJ
Joana Sene
Paulo Roberto
DM1- A lenda .Esta figura é de Manaus...Bom nem sei o que dizer dele...kkk
Claudia Labate
ADJ
Daniela e Gabriela Arantes
Gêmeas -Atletas DM1
Vanessa Pirolo
Jornalista ADJ
Aline Botelho (seu esposo esteve presente)
DM1
Dra. Mariana
Endocrinologista


Faltaram pessoas bacanas como : Reginaldo Barretos, Dani Yumi, Cristiane Costa, Carol Freitas e Márcio Alexandre, que infelizmente não puderem ir.

Alguns dos temas abordados:

  • Crescimento da Criança Diabética;
  • Importância do Exercício Físico;
  • Hipoglicemia;
  • Doença Celíaca e Diabetes;
  • Bomba de Insulina (várias foram as questões sobre este tema)
  • Tipos de Insulina;
  • Emprego e Estresse.
Espero poder repetir a dose, agora com mais diabéticos ainda.

Levemir, Lantus e o meu corpo

5 comentários |
Uso Levemir e Humalog. Depois da NPH e Regular, minha primeira tentativa foi com a Lantus, mais como já disse tive sensibilidade á ela, sentia dor no local da aplicação, ficava vermelho e uma dorzinha incômoda por um tempo, a resposta era até boa, mais eu não queria sentir esta dor todos os dias, 2 vezes ao dia. 

Assim, minha endocrino mudou meu tratamento para Levemir e permaneci com a Humalog. Já usei por um pequeno período a NovoRapid, gostei dela, cheguei a comentar com a Cris (amiga e também blogueira) que sinto uma diferença no meu corpo quando uso Humalog e NovoRapid. Quando vou fazer a correção da glicemia com a Humalog, sempre, sempre sinto e até já acostumei embora incomode, uma sensação que não consigo por em palavras, um enjoo, nervoso com deprê e uma dor esquista pelo corpo... É batata! Quando meço a glicemia já está abaixando, daí percebo que realmente é quando a glicose está caindo no sangue. Com a NovoRapid isto não acontece, ela abaixa e eu fico de "boa", sem sentir estes sintomas. Daí vocês me perguntam: Por que não mudou de insulina então? Pego na farmácia de alto custo e eles não permitiram a troca, quando solicitei, via formulários.

Dei uma pesquisada sobre: Lantus e Levemir: Qual é a diferença?

Embora o artigo seja técnico, acho que entender estes pormenores seria bacana, compartilho com vocês então.




Lantus e Levemir tem muito em comum. Ambas as fórmulas são de insulina basais, o que significa que duram por um longo período de tempo no corpo e atuam como insulina de fundo, como uma alimentação lenta que imita a entrega constante ao organismo de pequena quantidade de insulina produzida por um pâncreas saudável.
Ambos são análogos de insulina, o que significa que as moléculas de insulina são análogas aos da insulina humana com ligeiras diferenças que retardam a sua absorção.
Lantus é uma fórmula clara feita com glargina, uma forma geneticamente modificada de insulina humana, dissolvida em uma solução especial. Levemir é também uma fórmula clara, mas contém detemir dissolvido, uma forma diferente de insulina geneticamente modificada.
A insulina humana é feita de duas cadeias de aminoácidos, designadas por A e B, que tem duas ligações dissulfureto entre eles. Na glargina, um aminoácido foi movido para fora, e dois aminoácidos adicionais foram adicionados a uma extremidade da cadeia B. As modificações tornaram a glargina solúvel a um pH ácido, mas muito menos solúvel em um pH neutro que é encontrado no corpo.
Até se tornar a Lantus, primeiro a glargina é produzida por uma colônia de bactérias E. coli. Em seguida, é purificada e adicionada a uma solução aquosa contendo um pouco de zinco e glicerol; um traço de ácido clorídrico também é adicionado para tornar mais ácido, trazendo o seu pH para cerca de 4. Neste grau de acidez,  a glargina se dissolve completamente na solução aquosa, e é por isso que o frasco é claro.
Depois de injetá-lo em seu tecido subcutâneo, a solução ácida é neutralizada pelo seu corpo graças a um pH neutro. Devido a glargina não ser solúvel a um pH neutro, se precipita numa forma não solúvel em gordura subcutânea, onde forma um depósito relativamente insolúvel. A partir dessa piscina, ou depósito de glargina precipitado nos tecidos, pequenas quantidades lentamente se transformam em solução ao longo do tempo e, em seguida, para a corrente sanguínea.
Levemir é feita com a insulina detemir. Determir é um insulina criada por tecnologia de DNA recombinante tal como a glargina, mas é produzida por fermento de padeiro em vez de E.coli. É uma solução límpida que contém, além da insulina detemir, zinco, manitol, outros produtos químicos, e um pouco de ácido clorídrico ou hidróxido de sódio para ajustar o seu pH a neutro. A insulina detemir difere da insulina humana em que um aminoácido foi retirado a partir da extremidade da cadeia B, e um outro ácido foi ligado ao local.
Ao contrário da glargina, detemir não forma um precipitado após a injeção. Em vez disso, a ação do detemir é prorrogada devido a sua forma alterada de manter-se no depósito subcutâneo (local da injeção), por isso é absorvido lentamente. Uma vez que as moléculas de detemir dissociam-se uma das outras, elas prontamente entram na circulação sanguínea, mas elas se associam a albumina.
Mais de 98 por cento de detemir no sangue está ligado à albumina. Com a albumina preso a ela, a insulina não pode funcionar. Então lentamente dissocia-se da albumina que está disponível no corpo durante um período prolongado.
Se Lantus é melhor do que Levemir, ou vice-versa, é discutível. Levemir geralmente é proposto para ser injetado duas vezes ao dia (embora seja aprovado pela FDA para uma ou duas vezes por dia) e Lantus uma vez. Segundo o Dr. Richard Bernstein, no entanto, Lantus também geralmente funciona melhor se for injetada duas vezes ao dia. A natureza ácida do Lantus pode, por vezes, causar ardor no local da injeção, e ambas as fórmulas raramente causam reações alérgicas.
A maioria dos estudos sobre a eficácia do Lantus e Levemir tem comparado ambas às insulinas NPH. NPH é uma suspensão de cristais em uma solução, de modo que precisa ser cuidadosamente agitada antes de usar para distribuir uniformemente os cristais. Alguns estudos não conseguiram demonstrar qualquer diferença entre a Lantus e NPH no que diz respeito à uniformidade de absorção.
Outros estudos têm mostrado que em comparação com Lantus e Levemir, NPH tem uma taxa de absorção variável e um pico mais pronunciado. Durante a noite, especialmente, uma hipoglicemia pode ocorrer se a prática de exercícios ou consumo de álcool coincidir com o pico de insulina NPH.
Em alguns estudos, Levemir tem se demonstrado menos variável, mantendo mais estável ​​o nível de glicose no sangue em comparação com a insulina NPH e Lantus. Comparando com Lantus, quando usado com uma insulina de ação rápida em pacientes com diabetes tipo 1, Levemir apontou para um menor risco de hipoglicemia grave e hipoglicemia noturna, mas o risco de hipoglicemia global foi equivalente. O controle deaçúcar no sangue realizado pelas duas insulinas foi semelhante também.


Últimas semanas...

0 comentários |
Não vejo a hora de passar com a endocrino, os controles estão difíceis novamente, eu com medo da nova glicada...

A dieta está OK! O que me falta mesmo é exercício físico. Isso a médica me cobra muito... Tenho levado uma vida muito corrida, casa, filha, estudos, tratamento, família e por aí vai, somos um milhão de pessoas em uma, com isso as atividades físicas vão ficando de canto, sem falar que já nem curto muito isso...

Uma colega publicou isso no face dela e eu gostei olhem só:

Eu só preciso tomar vergonha na cara.


No mais a vida tem seguido normalmente, contagem de CHO, duas aplicações diárias da Levemir (manhã e noite), Humalog para correção e quando vou me alimentar, além das dosagens fixas. Quanto aos resultados do dextro, eu uso o SmartPix como já disse anteriormente, só que minha médica não curte ver os resultados pelo gráfico dele. Sendo assim, eu já nem imprimo mais o gráfico,olho o resultado na tela do computador e já vou passando os resultados para a planilha impressa padronizada da endocrino.

Existe muitos programas para facilitar a vida dos diabéticos, eu ainda sou da idade da pedra e por enquanto não me incomodo, isso vai de pessoa para pessoa.

No mais tudo OK! Fizeram 4 meses da perda do bebê, e eu procurando ir levando... ás vezes me dá uma angústia terrível, mais tenho consciência que não posso me afogar em mágoas, e conforme minha filosofia de vida: Deus sabe o que faz... E pode ter me dado um grande livramento!

Minha terapia tem sido o trabalho e como eu costumo brincar: Terapia de mulher pobre é um tanque cheio de roupas para lavar... Não tenho tempo para me deprimir de tantas atividades que tenho a realizar...  E eu não quero e nem vou me entregar, me permito sofrer, mais não me afundar.

Futuramente quero me aprofundar neste assunto, sobre aborto em mulheres diabéticas...

Agora vou começar arrumar minha bolsa, amanhã alguns blogueiros diabéticos, familiares, amigos e simpatizantes se encontrarão no Laboratório da Roche, pois este estará promovendo um encontro sobre diabetes. Assim que possível farei uma postagem sobre este encontro.

Será um prazer rever uns amigos e conhecer pessoalmente outros...

Hipoglicemia é frescura?

6 comentários |
Passei por uma situação muito chata semana passada. Tenho hipoglicemia geralmente assintomática, ás vezes sinto alguns sintomas geralmente ficou suada ou meio "abobada" com dificuldade de raciocinar, daí sei: que estou com hipo.

Estava em um certo lugar, e uma pessoa que convive comigo e sabe do diabetes, nota meu jeito "diferente", eu olho e falo:
-De repente gelei, não tô legal, fui tentar levantar e não consegui me equilibrar. Me ajuda, traz açúcar!

Quando ouço:

-Tá na hora de largar de frescura e reagir. E se você estivesse sozinha? Estava boinha até agora,agora faz graça?

Dos meus olhos só brotaram lágrimas, não soube nem responder. A pessoa virou as costas e foi buscar um copo com água e açúcar. Neste tempo, eu respirei fundo, pedi á Deus forças, levantei peguei o açúcar e comi. A pessoa que já estava na cozinha me diz:

-Tá vendo como é frescura! Num instante levantou!

Dei um grito, para não agredir fisicamente, por que a raiva que eu estava não era pouca, mais as forças devido a hipo, esta sim eram poucas.Medi minha glicose estava  32mg/dl.

A pessoa me virou as costas e saiu.

Passado algumas horas lhe disse um monte, mais daí já não adiantava mais e ela nem ligou...



Diabetes: conheça melhor esta doença silenciosa

0 comentários |
De uma forma clara e objetiva o Programa Hoje em Dia da Record fez uma matéria sobre Diabetes. Focou os tipos de Diabetes e  tratamentos. Com alguns pequenos defeitos achei boa a iniciativa levando em consideração que foram 32 minutos sobre o tema.


A cada oito segundos morre uma vítima da doença no mundo
Do R7
O diabetes pode causar cegueira, mutilações e até levar à morte. No Brasil, são pelos menos 12 milhões de pessoas que sofrem com a doença.
Veja as dicas do Dr. Antonio Sproesser para cuidar e se prevenir dessa doença que faz uma vítima a cada oito segundos no mundo.


Cliquem neste link para assistirem:
http://entretenimento.r7.com/hoje-em-dia/noticias/diabetes-conheca-melhor-esta-doenca-silenciosa-20120917.html

Mãe salva por uma filha

2 comentários |
Carol Freitas uma amiga também blogueira postou este link que me comoveu.

Uma bebê de  dois anos "salva" a mãe de uma hipoglicemia.

http://terratv.terra.com.br/videos/Noticias/Mundo/4201-386802/Bebe-pega-o-celular-liga-para-avo-e-salva-a-vida-da-mae.htm

Bolsa da Diabética

0 comentários |
Antes do diagnóstico de diabetes eu era bem básica, colocava um livro, guarda-chuva e o dinheiro da condução na bolsa. Com o diabetes algumas coisas mudaram entre elas minha bolsa, agora tem itens que se tornaram de suma importância dentro dela.

Aproveitando o ensejo estou postando as fotos dos itens da minha bolsa de madrinha de casamento.

Bolsa sendo fechada.

Tudo o que há dentro com legenda.

Uma das madrinhas do casório:Eu!



Acompanhem:
As coisas que tem dentro da minha mochila. Ando com ela diariamente não pesa . Tem uma garrafa de 300ml de água que anda comigo. Fiz a s legenda.

Tudo dentro da bolsa.

O que há dentro da minha bolsinha de alimento. Coloco bem mais balinhas.


Agosto duas datas importantes para mim

1 comentários |
Meu Aniversário

Hoje fez uma semana (25/08) que completei 26 anos. Reuni alguns amigos em casa e fizemos um chá da tarde, cada um trouxe um prato e nos deliciamos. Não só pelas guloseimas mais também pela confratenização.

Diferente do ano passado não fiz uma festa diet. Apenas algumas bebidas não foram adoçadas com açúcar e outras foram diets.

Como abusei na alimentação, rica em carboidratos, passei parte da festa fazendo trocentas contas, por causa da contagem de CHO, constantes medições e aplicações de insulina, por que a festa se estendeu e não comi uma vez só, fiquei beliscando a tarde toda, e entrei a noite no mesmo ritmo. No final tive apenas uma hiper de 267mg/dl, no restante tudo dentro dos conformes.

Faltam algumas pessoas que tbém estavam em casa. Mais estas foram parte das pessoas que me prestigiaram.

Assoprando as velas.



Dia do Blog -31/08

Recebi da minha amiga também blogueira Vilma Campos este cartão, e amei. 



Dani Yumi do blog diabetesedai.blogspot.com.br, publicou este que também recebeu.



Comecei a pensar sobre o papel social dos blogs. Como os blogs ajudam as pessoas...

 Fui muito ajudada por eles, e hoje sei que o meu também ajuda muitas pessoas. Recebo semanalmente e-mails de pessoas em diversas situações (diabetes) e na minha pequeneza procuro ajudar. Fiz fortes amizades por meio destes e-mails. Pessoas que nem conheço pessoalmente,mais virtualmente mantemos um elo.

Á todos os blogueiros (mesmo que atrasado) : Meus parabéns!

Mesmo se  der vontade de parar o blog, prossiga, o nosso trabalho de formiga surte efeito.

Ótimo setembro á todos!!!